De 1961 a 1963, Jacqueline Kennedy Onassis, Jackie para os amigos, desempenhou um dos maiores papéis da sua vida, o de primeira dama dos Estados Unidos da América. Ao lado do seu marido, John F. Kennedy, o então 35º presidente dos EUA, promoveu a cultura e a ciência, divulgando escritores, artistas, músicos e cientistas. Fora da vida política, Jacqueline Kennedy era uma pessoa bastante privada no que toca à família, facto esse que a levou a educar os seus filhos fora dos holofotes da fama.

O sangue francês corria-lhe nas veias. O bom gosto, o estilo clássico e a "queda" para a moda eram importados de França. Na Beleza, a primeira dama era igualmente influenciada pelo que se passava em Paris. O batom era um essencial. A sobrancelha arranjada era um must. E os acessórios de cabelo eram sempre bem recebidos.

Já na rotina de cuidados de pele, Jackie confiava no profissionalismo do dermatologista húngaro Erno Laszlo, conhecido por ser na época um dos favoritos das celebridades. O Museu da Maquilhagem de Nova Iorque, revelou, em exclusivo, as notas de umas das consultas a que a primeira foi. Fazer uso dos óleos de hidratação e dos cremes de rosto e estar afastada do sol foram três das várias recomendações que podemos ler na sua ficha de paciente.

No dia em que Jacqueline Kennedy celebra 91 anos desde que nasceu, refresque a memória com os seus melhores looks de Beleza.

Newsletter

O seu ritual de Beleza tem mais um passo: assine a newsletter Miranda e receba as novidades da cosmética e artigos dos nossos #RealFluencers no seu email.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda