Durante séculos, ser feminino era sinónimo de gostar de usar vestidos, pintar as unhas e maquilhar-se, enquanto que ser masculino era usar apenas tons neutros, ter pelo no peito, músculos e falar com voz grave. A indústria da Beleza – cosmética e maquilhagem – era então direcionada para um público exclusivamente feminino, até porque cuidar de si era “coisa de mulher”.

Manicure no masculino. É a vez de os homens pintarem as unhas
Manicure no masculino. É a vez de os homens pintarem as unhas
Ver artigo

Felizmente, hoje assistimos a como uma nova geração luta pela liberdade de ter uma identidade própria e não sucumbir à imposição de rótulos antiquados, que ditam o que é ou não aceitável. Ideias binárias, estereotipadas, que impõe como um género deve ser – meninas brincam com Barbies, pintam e penteiam os cabelos, enquanto meninos brincam com carros e jogam PlayStation – não só estão fora de moda, como são completamente obsoletas.

Make-up artists como James Charles, Jeffree Star e, claro, o nosso #RealFluencer Du, revolucionaram o mundo da Beleza, ao mostrarem o seu talento e paixão por maquilhagem. E não estão sozinhos! Várias foram as pessoas que se inspiraram por esta arte e começaram a seguir o mesmo caminho, ao mostrarem o seu dom nas redes sociais. E é isto. A pele é uma tela que toda a gente tem, e deve ser cuidada e embelezada como e por quem lhe apetecer, independentemente da idade ou do género com que se identifique.

Aviso: esta galeria de imagens contém autênticas obras de arte.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.