Como é hábito nos perfumes, foram posteriormente lançadas duas versões, o Intense e o Aqua, para perdurar a história e o envolvimento da marca com as suas fãs. O tempo passou e Paco Rabanne decidiu reinventar este perfume, e pela mão do perfumista Loc Dong, que também assinou perfumes como Arizona de Proenza Schouler, Manifesto de YSL, Nuit d’Issey de Issey Miyake ou Euphoria de Calvin Klein, eis que Olympéa Legend se apresenta surpreendente e atrevida. Este é caso para dizer que à quarta foi de vez. Um perfume que no primeiro impacto até se pode estranhar mas depois se revela de uma forma muito especial. 

Olympéa Legend é um perfume oriental floral, fresco e muito sensual. Se o for experimentar, por favor, coloque directamente na pele e deixe-o evoluir. Acredite, a primeira percepção altera-se passado algum tempo e vale a pena esperar. É um perfume que se revela, misterioso e que não aparece espalhafatoso no meio da festa. Pelo contrário, esta composição surge discreta e estranha e aos poucos, no seu tempo e medida, vai-se deixando descobrir revelando uma elegância e sensualidade envolvente. 

Esta é talvez a faceta que mais me agrada neste perfume e que tem muito a ver com o processo de trabalho de Loc Dong. Nada tem que ser imediato e exposto no primeiro momento, como em Arizona, um perfume que é igualmente estranho no primeiro contacto e que depois se revela mais interessante do que parece quando o cheiramos. 

Olympéa Legend foi lançado em simultâneo com Invictus Legend, para homem, mas hoje a atenção é exclusivamente na dimensão feminina deste lançamento que me seduziu, lentamente. 

Olympea

Este Eau de Parfum abre com uma nota de frutas envolventes com a ameixa e o damasco a aliarem a sua faceta frutada ao sal marinho, seco e suavemente marinho. Segue-se a flor de gengibre e notas florais indefinidas, com talvez uma rosa subtilmente escondida, que aportam a feminilidade e brilho que um perfume feminino tem que ter. Por fim, a baunilha envelopa esta composição numa ligação discreta com âmbar e uma nota de areia seca a serem surpreendidas pela grande revelação que é a fava Tonka, que perdura e lhe dá uma personalidade envolvente e seca. 

Aliás, de todos os aromas que vamos descobrindo nesta poção, a ameixa, a baunilha e a fava Tonka são as que mais se destacam e conferem a vibração, sensualidade e mistério a Olympéa Legend. Uma boa surpresa e uma bela composição, como uma jóia perfumada delicatessen, ligeiramente gourmand que desperta o desejo de mais à sua passagem. 

Por tudo isto, este é o momento para darmos graças e glória a Paco Rabanne por este Olympéa Legend. Atreva-se a descobri-lo! 

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda