As micro-franjas não foram só populares na nossa infância - durante os anos 20 e 50 havia quem cortasse, conscientemente, o cabelo dessa forma, fazendo deste penteado um most-wanted entre os salões de cabeleireiro da altura. Desde então, falar em micro franjas é apenas conhecido como uma forma de afastar clientes: consideradas a ovelha negra da família das franjas, esta versão 'bebé' é considerada potencialmente fatal para quem decida arriscar. Soa dramático? Basta espreitar algumas das reações à baby-bang de Emma Roberts, no final de 2018.

Mas o que existe assim de tão assustador numa mini franja? A maioria das pessoas responderá que é preciso ter um 'certo tipo' de rosto ou de cabelo ou ambos para conseguir que 'resulte'. Estará a micro franja destinada a emoldurar apenas 1% da população ou será mais um dos nossos preconceitos generalizados em relação a cabelos?

Desde que Gigi Hadid desfilou na passerelle de primavera/verão deste ano da Prada com uma micro franja, elas parecem ter ganho quase tanta popularidade quanto as bandoletes acolchoadas que a acompanhavam. Precisam de provas? Aqui estão elas.

A irmã de Gigi, Bella, também desfilou para a marca italiana com o mesmo penteado e parece ter gostado tanto que decidiu levá-lo para fora da runway.

Barbie Ferreira, a atriz de Euphoria, e inspiração máxima para looks de beleza (ela aplica sombras como ninguém), a fazer-nos ponderar pegar na tesoura e cortar uma micro-franja (nem precisa ser simétrica!).

"Ah, mas essas franjas só funcionam em cabelos lisos." Nem por isso: mulheres com cabelos com texturas mais encaracoladas têm exibido as suas micro-franjas no Instagram e - por muito que nos custe admitir - somos capazes de estar caidinhas pelas #babybang.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda