Que levante a mão quem já sofreu de acne, rosácea, psoríase, ou qualquer outra condição de pele chata que nos transporta imediatamente para a muito dura realidade das peles reais - peles que, longe de serem uniformes, ultra luminosas e perfeitas, são, como o nosso corpo e qualquer organismo que nos rodeia, vítimas de mudanças constantes.

Se, face à quantidade de imagens de peles "perfeitas" que nos bombardeiam diariamente, essa realidade é difícil de aceitar, talvez esteja na hora de comprar um bilhete de avião para Londres e de visitar a exposição Epidermis, da fotógrafa Sophie Harris-Taylor, que de 6 a 13 de setembro estará em exibição na theprintspace gallery. Com retratos de mulheres que, espalhadas pelo Reino Unido, têm peles com diferentes aspetos e "imperfeições", o trabalho da artista é uma amostra da variedade que, ainda que raramente representada nos media e nas redes sociais, é real.

Cada uma das modelos foi entrevistada, e explica a sua relação com a sua pele. Estas são algumas delas.

"Ser diagnosticada com uma doença de pele incurável numa idade jovem teve um enorme impacto em mim. Senti que não tinha controlo sobre a minha aparência, a minha auto-confiança foi destruída, e tive medo do meu futuro." -Lex

"Causou-me dor física e emocional constante. Foi completamente insuportável. Mas eu não mudaria nada porque me tornou muito mais confiante e forte." -Mariah

"À medida que tenho ficado mais velha tenho percebido que a pele não é naturalmente suave, uniforme, e livre de textura e que nenhuma das peles que eu via na vida real se parecia com a minha "pele ideal". Isso não é para dizer que às vezes não páro e olho ao espelho e sinto vergonha do meu rosto, especialmente se for sair à rua sem maquilhagem, mas aprendi que esses pensamentos não são úteis e tento não ficar obcecada com eles." -Izzy

"Eu até tinha vergonha de sair de casa. A ideia de pessoas a olharem para os "problemas" na minha cara dava-me ansiedade. Eu só queria esconder o meu rosto de toda a gente. Tem sido um processo difícil, mas sinto-me mais empoderada e parei de me preocupar com o que as pessoas pensam da minha cara. No final do dia, é só pele. Não devia ditar a minha vida inteira. Embora a minha pele tenha ficado melhor deste que comecei a cuidar mais do meu corpo, já aceitei que provavelmente nunca terei uma pele perfeita. E isso é ok." -Joice

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.