A família Kardashian é famosa não só pelo reality show "Keeping up with the Kardashians" que as catapultou para a fama, mas também pelo facto de serem umas verdadeiras trendsetters, que é, como quem diz, ditadoras de tendências. Apesar de nunca terem admitido, Khloé e Kim Kardashian tinham até há bem pouco tempo visíveis implantes nos glúteos. Esta realidade comprovou-se ainda mais pelo facto de terem aparecido, recentemente, com esta zona mais reduzida.

Khloé
Khloé Kardashian, em 2022, com a zona glútea mais reduzida

Poderemos estar a assistir ao fim da era do aumento dos glúteos? O cirurgião doutor Ibérico Nogueira esteve à conversa connosco. Questionado sobre a remoção dos implantes de glúteos das irmãs Kardashian, nomeadamente Khloé em que a mudança é ainda maior, afirma: "a única justificação que vejo para a diferença que ela apresenta nas suas proporções, tem a ver com a remoção das próteses de glúteos que tinha posto anteriormente."

O cirurgião adianta ainda que estamos a viver uma mudança nos padrões de Beleza. "Estamos a assistir à procura por um corpo mais proporcional. As pessoas estão a começar a abandonar aqueles exageros tanto a nível da região glútea, como dos lábios, das maçãs do rosto e, inclusive, até da parte mamária."

Posto isto, são muitas as questões sobre a modelação da região glútea. Em que consiste? Como é feita? Há riscos associados? O cirurgião doutor Ibérico Nogueira respondeu a todas as nossas questões. 

O que é a modelação dos glúteos?

De acordo com o cirurgião "consiste em alterar essa região no que se refere, por exemplo, ao seu formato, ao seu volume, aos seus contornos, à sua projeção, incluíndo, também, a correção de determinadas assimetrias e flacidez desta região anatómica."

Modelação dos glúteos: quais as técnicas usadas?

No que diz respeito às técnicas disponíveis para a modelação na zona dos glúteos, existem três, sendo que há uma quarta que é utilizada em casos específicos. O Dr Ibérico Nogueira explicou-as em detalhe para que não hajam dúvidas:

Gluteoplastia - "esta é uma técnica cirúrgica de aumento através da qual são inseridas na região glútea sob estes músculos próteses de silicone para aumentar o volume e projeção da região glútea."

Lipoenxerto na região glútea - "nesta técnica, obtém-se tecido adiposo de outras áreas anatómicas onde haja acumulação desse tecido, essencialmente, no abdómen, nas coxas ou no dorso. Essa gordura é obtida, centrifugada e, depois, é infiltrada na região glútea, nas zonas em que queremos remodelar e aumentar."

Ácido hialurónico - "existe uma técnica mais simples que é a infiltração de ácido hialurónico reticulado, infiltrado segundo uma técnica precisa e que permite também aumentar a região glútea e procurar obter uma melhor proporção e projeção."

Por fim, existe uma quarta técnica, que, como referido anteriormente, é usada em situações específicas, mais concretamente, "em casos em que há flacidez, em que uma inserção de próteses poderia piorar essa situação." Quando se verificam estes casos, é utilizada a dermolipectomia nos glúteos, que consiste em "remover o excesso de pele e gordura dessa área através de incisões localizadas, nomeadamente no contorno da nádegas. Depois, essa parte pode ser excisada ou aproveitada para aumentar a zona superior das nádegas, podendo também acompanhar-se de uma inserção de próteses." No entanto, é preciso ter em mente que quem se submete à dermolipectomia dos glúteos fica com cicatrizes difíceis de esconder.

Qual a durabilidade de cada uma das técnicas?

Próteses - "são vitalícias. O tecido humano é que vai sofrendo um envelhecimento progressivo: pode adquirir flacidez e o formato pode ser alterado."

Lipoenxerto - "há uma parte do tecido adiposo que vai ser reabsorvido pelo organismo, cerca de 30 a 40%, podendo exigir futuras cirurgias passado um ou dois anos."

Ácido hialurónico - "é aquele que tem um resultado mais fugaz. Deve repetir-se o processo uma vez por ano."

Em relação às próteses, quais é que estão disponíveis no mercado?

"Há várias marcas de próteses, fabricadas nos Estados Unidos da América, França e Oriente. São próteses semelhantes às próteses mamárias, têm vários tamanhos e formatos. Vai ser o cirurgião que, dada à sua experiência, vai escolher as próteses mais indicadas." Durante a intervenção cirúrgica podem, ainda, ser utilizadas próteses de medida que "(...) são aplicadas no decorrer da cirurgia para se escolher o melhor tamanho e formato e, uma vez selecionado, o cirurgião manda abrir a prótese definitiva que deve ter em stock para utilizar."

A partir de que idade é que se pode fazer a modelação da zona dos glúteos?

"Habitualmente, tanto o corpo feminino ou masculino atinge o seu desenvolvimento aos 18 anos e, portanto, a partir dessa idade é possível inserir próteses de silicone na região glútea."

Há contra indicações? Se sim, quais?

De acordo com o Doutor Ibérico Nogueira, não existem contra indicações em específico, o que existem são contra indicações semelhantes às de outras cirurgias. "O paciente deve ser estudado e, se houver uma patologia grave dos órgãos principais, deve ser automaticamente excluído de qualquer tipo de intervenção".

Quais os cuidados antes e após a intervenção cirúrgica?

Tal como outras cirurgias, o paciente tem que estar "(...) no seu peso ideal, com o qual se sente confortável, porque, se houver grandes oscilações, os resultados podem alterar-se." Para além da forma física, "(...) deve ser estudado, fotografado, devendo ser estabelecido um plano cirúrgico, escolhendo já o tipo de próteses (o volume e a forma), discutir com o paciente e saber qual é a sua expetativa."  O Dr Ibérico Nogueira frisou que "quando há expetativas muito irrealistas e exageradas, são situações em que o cirurgião deve excluir esses pacientes, porque só vai criar problemas futuros. Tem que se ter um papel de psicólogo muito importante".

Como é feita a remoção das próteses?
Como acontece com a remoção das próteses mamárias, a remoção dos implantes de glúteos é igualmente bastante simples. "O que é mais complicado é a dissecção dos tecidos para implantar as próteses. A sua remoção é utilizar a mesma incisão e fazer uma disseção para apanhar as próteses e depois removê-las", conclui.
O mundo evolui e as tendências vão e vêm. Se em tempos, o desejo por um corpo com dimensões e formatos mais voluptuosos estava na moda, atualmente assistimos ao regresso do ideal que assenta na proporcionalidade e na valorização dos traços de Beleza de cada um de nós, que nos tornam tão únicos.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.