Estes são os looks-juba-de-leão que me esperam:

Comprido

Qualquer coisa entre o estilo principe Eric da Pequena Sereia e algo que me faça querer cantar o Shallow da A Star is Born com um selo de autenticidade.

Surfista

Conectado com as energias do universo, gosto do look free spirit, meio despenteado (tão bom poder ter cabelo e estar despenteado!), mas vestiria sempre algo formal, para poder continuar a ser olhado como um exemplo de pessoa. Às vezes, tanta indisciplina num look pode ser mal interpretada, nunca se sabe! 

Extra comprido em cima

Um penteado mais prático e versátil. Um bom compromisso entre o cabelo comprido, mas difícil de domar - e o curto, sempre arrumadinho.

Curto mas indomável

Porque um cabelo bom é para se mostrar ao mundo, mesmo curto, é sempre bom mostrar as ondas rebeldes que se assumem sozinhas. Perfeito para homens com cara de anjinho, como eu, que com este corte dão sempre a conhecer um pouco da sua rebeldia

Wet look

E para aqueles dias em que não nos apetece ter trabalho com um cabelo tão rebelde, porque não passar só gel, num registo aprumado de primeira-comunhão? Mas vamos vestir-nos mais casual ou desportivos para fazer um bom contraste. Até podemos arriscar ir nesse look para o trabalho. Tenho a certeza que vamos continuar a ser tratados com toda a consideração

Mas até à reconquista deste Santo Graal que me foi tomado antes da hora, há que me adaptar à realidade e assumir este look cabeça rapada. Até tem sido revelador. Nunca pensei gostar tanto de me ver em estilo militar, em que os ângulos da cara estão mais evidentes que nunca. E posso sempre variar entre diversos acessórios

Boné

Há clássicos que nunca passam de moda. E agora que o sportswear já é chic, porque não usar o boné com uma indumentária mais formal?

Bandana

Impossível não associar este look aos festivais de verão, mas vai haver dias em que o vou poder usar sem receio de um moche dos colegas de trabalho. Pensando bem, talvez seja melhor usá-lo ao fim-de-semana…

Gorro

Os dias de Inverno não estão longe e na ausência de uma massa orgânica capilar farta que nos aqueça a cabeça, este é o tipo de gorro que me estou a ver a usar. O que vos parece?

Chapéu de pescador

Se for para me entregar a esta filosofia monástica dos que se desapegaram do cabelo, então não vou perder a oportunidade de experimentar a nova tendência que anda a causar furor nas cabeças dos trend setters do mundo inteiro, que é o chapéu de pescador. Afinal, entre um monge e um pescador, qual o mais solitário? 

Au naturel

E porque fui agraciado pela natureza com uma cabeça “redondinha como uma laranja” - citando a minha mãe - vou deixar tudo a descoberto e deixar que a Beleza natural faça o seu trabalho.

Bruno Reis, colaborador da Miranda, é o fundador e diretor criativo da Teeorema, marca de luxo de T-shirts.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda