Susana Chaves - diretora

As regras de Beleza que a #TeamMiranda vai quebrar este ano
A nossa beauty-boss adora quebrar as regras da beleza.
  • "As pontas do cabelo precisam ser cortadas a cada dois meses"
    Sou campeã olímpica a quebrar esta regra, há muitos anos. Se fizer três visitas ao Patrick por ano, para cortar, já é muito (eu sei... casa de ferreiro...). Também sou campeã de cortar o meu próprio cabelo, quando me dá na real gana. Se houve coisa que o último ano provou foi que, com cuidados regulares, como a aplicação de óleo nos comprimentos várias vezes ao dia, substituição do condicionador pela máscara, utilização de séruns e esfoliantes no couro cabeludo, e uma escovagem ao acordar e outra ao deitar, deixam o cabelo (o meu, pelo menos) saudável e feliz.
  • "Os perfumes mais intensos são para a noite"
    Comigo nunca foram, embora, pela lógica, tenha mais tendência a preferir aromas quentes no inverno e frescos no verão. Porém, uso todo e qualquer perfume, do mais intenso ao mais fresco, como uma espécie de banda sonora olfativa do 'mood' do dia. Por vezes, mudo de 'mood' e mudo de perfume. Um por cima do outro? Sim, porque não? Algumas regras sabem (muito) bem quebrar.
  • "O glitter é para festas"
    É curioso como a minha relação com o glitter evoluiu no último ano. Se dantes era pouco amiga do efeito, isso devia-se sobretudo ao tipo de textura associada: odeio fall-out e os meus olhos não aguentam partículas de nenhum tipo a incomodar-me. Atualmente, todos os press-samples que me chegam demonstram a evolução gigante que houve na indústria: texturas cremosas ou líquidas que, depois de aplicadas, não saem do sítio. Tenho adorado usar glitter como sombra, mesmo que o programa mais excitante do dia seja ter uma reunião Zoom em fato-de-treino.

Joana Maia Rodrigues - editora

As regras de Beleza que a #TeamMiranda vai quebrar em 2021
Um batom vermelho e está sempre tudo bem para a Joana.
  • "Aplicar o blush apenas nas maçãs do rosto"
    A par dos géis de sobrancelhas, o blush é o meu produto de maquilhagem favorito e não tenho medo de o usar e abusar. Gosto de o usar nas maçãs do rosto, até às têmporas, na ponta do nariz e, com o que resta ainda no pincel, passar ao de leve nas pálpebras como sombra.
  • "As sheet mask devem ser o último passo na rotina de Beleza"
    Com as temperaturas baixas, senti que a minha pele ficou imediatamente mais seca. As máscaras hidratantes, nomeadamente em tecido, são a minha arma SOS para estes casos. Da última vez que usei, alterei as regras do jogo e, em vez de usar como último passo, a seguir ao creme hidratante, utilizei entre o sérum e o creme. Porquê? Porque acredito que a ordem certa é pela textura dos produtos – dos mais fluidos para os mais espessos – e a verdade é que para mim resultou melhor do que a ordem "tradicional".
  • "Utilizar a máscara de cabelo no tempo indicado na embalagem"
    Quem tem o cabelo seco, como eu, muito provavelmente já quebra esta regra há algum tempo...

Liliana Pedro - jornalista

As regras de Beleza que a #TeamMiranda vai quebrar em 2021
Liliana: a dententora do segredo da franja perfeita.
  • "Aplicar maquilhagem no rosto depois de pintar os olhos"
    Em 2021 – e durante todos estes anos – irei sempre quebrar esta regra. Acredito que funciona, no meu caso, aplicar primeiro o primer e a base, e, só depois, dedicar-me por completo aos olhos.
  • "É aconselhável fazer depilação regularmente"
    Neste inverno, vou deixar de lado a cera e vou aceitar os meus pêlos tal como eles são. Podemos chamar-lhe de detox.
  • "O batom deve ser usado só nos lábios"
    Por acaso, tenho vindo a aprender que essa já é uma regra ultrapassada. Em 2021, vou usá-lo também nas maçãs do rosto, um ritual habitual em muitas francesas, como a it girl Jeanne Damas já explicou várias vezes.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.