Se o sabão azul pudesse falar, iria revelar muitas histórias. É que este produto de limpeza apareceu na Antiguidade, ganhou prestígio na Era Moderna e começou a ser produzido em massa na Era Industrial. Tudo porque o sabão azul tem ativos e ingredientes que mais nenhum outro sabão tem. Através dos óleos vegetais e/ou animais, do enxofre e do cloreto de sódio, o sabão azul limpa em profundidade e retira as impurezas indesejadas das superfícies e dos tecidos, mas também da cara, corpo, mãos e até cabelo.

Tudo o que sempre quis saber sobre... o sabão azul
As micro bolhas do sabão azul vistas em laboratório. créditos: ThomasVogel

Lavar a cara com água e sabão azul é uma tradição com séculos, mas se pensa que ela está ultrapassada, engana-se. Após remover a maquilhagem, esfregue a cara com sabão de forma suave e em movimentos circulares. Ao ser um poderoso desinfetante, o sabão azul também previne o aparecimento do acne, deixando a pele mais lisa, sedosa e livre de sebo. As peles mais sensíveis deverão ter alguma precaução no seu uso, fazendo primeiro uma experiência no braço e não o deverão utilizar diariamente. Há quem garanta que o sabão azul é uma ajuda preciosa para controlar a produção de óleo capilar. Se, depois de usar, necessitar de uma maior hidratação, aplique uma máscara ou um sérum nas pontas.

Esquecido por uns e bastante usado por outros, o sabão azul é a arma secreta para combater todos os agentes propagadores de doenças. Podemos encontrá-lo na fórmula líquida e em pó, mas para a higiene e limpeza pessoal o mais comum é o sabão azul sólido. À venda em superfícies comerciais, drogarias e pequenas lojas de artesanato, o sabão azul voltou a ganhar a importância que já reclama há anos. Numa altura em que é redobrada a atenção na lavagem das mãos, o sabão azul é uma das opões mais eficazes. Percorra a galeria e fique já a conhecer a nossas sugestões de sabão azul.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda