Como descobrir o seu tipo de pele de uma vez por todas
Como descobrir o seu tipo de pele de uma vez por todas
Ver artigo

Sente-se uma aragem no ar, a chuva começa a dar os seus primeiros sinais e o os raios solares teimam em espreitar (por vezes, sem sucesso) por entre as nuvens que pintam o céu de cinzento. É o outono, a estação de transição entre o calor do verão e o frio do inverno. Com a chegada do tempo outonal, a pele, tanto do corpo, como do rosto, pede por novos e renovados cuidados a nível da nutrição e hidratação. O dermatologista Paulo Morais dá-nos a conhecer 10 mudanças que devem acontecer na rotina de pele no outono. Fica já a conhecê-los:

  1. Com as temperaturas a reduzir, os nossos banhos vão ficando cada vez mais quentes. Mas a temperatura elevada da água pode causar ou agravar a secura da pele (xerose) e acentuar doenças que por natureza se caraterizam por pele seca (ex.: eczema atópico). Prefira banhos de chuveiro rápidos e com água morna. Escolha um sabonete com pH neutro, um óleo de banho ou um gel de limpeza hipoalergénico e que não faça demasiada espuma.
  2. Se não for ainda o caso, crie o hábito de hidratar a pele diariamente, após o banho. Depois de secar delicadamente a pele, aplique o hidratante na pele ainda húmida, de forma a potencializar o efeito hidratante. Além de prevenir a desidratação, os cremes hidratantes ajudam a deixar a pele suave e confortável. E, claro, mantenha a hidratação por via oral, ingerindo pelos menos 2 litros de água por dia.
  3. Por ser a parte do corpo com maior contato com o exterior, a limpeza e a hidratação da pele do rosto devem ser ainda mais eficientes. Utilize produtos específicos para a face e adequados ao seu tipo de pele.
  4. Não deixe de utilizar protetor solar só porque já não é verão; trata-se de um item essencial para a saúde da sua pele e cujo uso é indicado durante todo o ano, mesmo em dias nublados ou de nevoeiro.
  5. A esfoliação da pele do rosto pode ser útil por retirar as células mortas e facilitar a hidratação; se a pele não por sensível ou reativa realize-a duas a três vezes por semana, seguida por uma boa hidratação.
    Além disso, o frio do outono deixa as mãos e os lábios especialmente vulneráveis. Para evitar a irritação e secura destas áreas reforce a sua hidratação.
  6. No contexto atual da COVID-19 a higienização das mãos e a utilização de soluções de desinfeção de base alcoólica são medidas basilares preconizadas para a mitigação da pandemia. Infelizmente, o efeito irritativo destas medidas pode causar ou agravar eczema das mãos, que se manifesta geralmente com vermelhidão, descamação ou fissuras, associados a prurido, ardor ou mesmo dor. Desta forma, a utilização regular de cremes hidratantes ou barreira deve ser enfatizada.
  7. Após o verão, podem ser retomados procedimentos dermatológicos cuja realização habitualmente se evita nos meses solarengos (ex.: peelings químicos, microdermabrasão, lasers, etc.).
  8. Também alguns tratamentos tópicos e orais para doenças como a acne ou a rosácea, pouco indicados no verão, podem ser iniciados a partir do outono.
  9. É altura de intensificar o tratamento do melasma, muitas vezes agravado nos meses de verão, com cremes anti-manchas ou procedimentos estéticos.
  10. As amplitudes térmicas, o vento frio, os banhos mais quentes e o aquecimento dos edifícios poderão agravar a rosácea. Felizmente podem ser efetuados nos próximos meses tratamentos tópicos, orais e lasers com maior segurança.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.