Acordar e ver fios perdidos na almofada pode ser um cenário esporádico, mas também pode ser mais frequente do que quer admitir. A queda de cabelo acontece não só aos homens, mas também às mulheres, e existem dois tipos: a queda progressiva, ou crónica, que tem origem hormonal ou hereditária, e a queda reaccional, que está ligada a outros factores, como o stress.

Abaixo, dizemos-lhe a que factores deve prestar atenção.

Stress

É provável que já tenha ouvido esta explicação para a queda capilar e não é um mito. Vários estudos científicos já comprovaram a associação entre stress e queda de cabelo, tudo porque durante períodos de stress o corpo liberta substâncias que impedem que os folículos capilares continuem a crescer, entrando numa fase denominada como fase telógena e que culmina na queda dos fios. A boa notícias é que os fios voltam a crescer, mas se o stress se mantiver durante um período prolongado, também a queda continuará.

Dieta

"Somos o que comemos" é daqueles chavões que se aplica a praticamente tudo e no caso do cabelo não é diferente. Regimes alimentares menos saudáveis, ou dietas muito restritivas podem ter um impacto, criando deficiências nutricionais que se refletem na queda de cabelo. Garanta que está a ingerir a quantidade necessária de vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, D e E, mas também de Ferro, Zinco e Potássio. Aliás, o Ferro é uma das insuficiências mais populares no que toca a mulheres com queda de cabelo (faças as pazes com os espinafres, por exemplo, que são ricos em Ferro).

Couro cabeludo

Não é o couro cabeludo o problema, é não cuidar dele. Um cabelo saudável exige um couro cabeludo saudável e para isso é necessário prestar-lhe atenção, já que é isso que também permite que os fios surjam e cresçam saudáveis. Experimente introduzir na sua rotina um champô clarificante ou um champô micelar de quando em vez.

Gravidez e pós-parto

Não é novidade que a gravidez é, para muitas mulheres, sinónimo de cabelo mais forte e brilhante. Mas as alterações hormonais não são iguais para todas e muitas vezes isso significa queda de cabelo ora durante a gravidez ora no pós-parto, enquanto o corpo ainda se está a ajustar às mudanças. Em princípio, tudo deverá voltar ao normal até aos quatro meses pós-parto.

Penteado

Se está chocada a imaginar como é que o penteado pode ter alguma influência, explicamos: o penteado não potencia a queda de cabelo desde o couro cabeludo, mas pode levar à quebra dos fios. Se aperta o elástico até ao limite máximo da força que possui, a probabilidade de quando o retira trazer consigo muitos fios de cabelo é algo a considerar. Experimente ser mais gentil ao amarrar o cabelo, ou trocar os elásticos regulares por uns Invisibobble.

Produtos que podem dar uma ajuda

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.