Parece ser um caso de falha de memória selectiva. Eu explico. Passa-se o inverno e o que é que decido fazer mal começam a aparecer os primeiros raios de sol? Cortar o cabelo. Poderia escolher um bob, pondo o pescoço em evidência, ou tirar apenas uns 5 centímetros às pontas, mas o que é eu digo ao meu cabeleireiro quando lá chego? "Hoje apetece-me franja." Big mistake.

Sabe quem passa os dias mais quentes com uma parte do seu cabelo colada à testa que este não é propriamente o melhor penteado para se usar quando as temperaturas sobem. Mas as franjas são tão bonitas e especiais e dão-nos um cunho tão próprio, que inadvertidamente me deixo levar pelo seu encanto e quando dou por mim é julho, estou na praia e o meu cabelo não está apto sequer para uma foto.

Tudo o que precisa de saber antes de fazer franja pela primeira vez
Tudo o que precisa de saber antes de fazer franja pela primeira vez
Ver artigo

Mas tudo bem, ter franja no verão é um rito de passagem para pertencer à #teambangs. E nem tudo está perdido. Ao longo dos anos, tenho aperfeiçoado técnicas de sobrevivência à franja durante o verão que partilho hoje com todas as pessoas que cometeram o mesmo erro que eu. Vá lá, não lhe quero chamar erro - tratemo-lo como um upgrade de estilo que requer algum carinho e atenção.

Meu rico champô seco

Melhor amigo, companheiro da preguiça, bombeiro dos atrasos: o champô seco é o produto que nunca, mas nunca me pode faltar na minha 'despensa' de beleza. Principalmente no verão, quando a franja decide fazer das suas e armar-se em diva com o calor. Já deve saber isto de cor mas não custa ajudar quem ainda não descobriu esta 8ª maravilha: aplico-o na franja, gosto de deixá-lo atuar uns largos minutos, massajo com as mãos e por vezes ainda passo com uma toalha. Já está.

É hora da lavagem express

O drama, o horror, a devastação. Quando a situação está grave e nem o champô seco resulta, tenho de passar a medidas extremas. Bom, não tão extremas. Para não estar a passar pelo processo de lavar o cabelo completo, muitas vezes acabo por lavar apenas a zona da franja. Se é a coisa mais glamourosa que faço de manhã? Nem por isso, mas ao menos deixa a franja pronta para ser domada pelo secador.

Mudança de direção

Tinha uma franja estilo cortina, de risco ao meio? Pois agora já não tem. Para manter os cabelos na linha, há quem decida trocar-lhe as voltas e experimentar penteá-la de outra forma. O segredo é evitar a zona da testa: seque com uma escova redonda e levante um pouco na zona das raízes, longe do seu rosto. É o meu último recurso para lidar com a franja, mas já tive de o fazer (e não me orgulho do resultado).

Viva os acessórios de cabelo

Bandoletes, lenços, ganchos, o juiz decide. Que neste caso é você. E antes que a franja lhe dê cabo do juízo este verão (olhe o trocadilho que fiz aqui), arrume-a com um destes acessórios. Resulta sempre e são só elogios. Nós sorrimos, porque sabemos que naquele dia tínhamos acordado com uma crista na cabeça.

Zona de perigo: testa

A sua testa é oleosa? Pense nela como uma zona minada. Além de pentear a franja como já expliquei acima, vamos evitar colocar na testa todo e qualquer produto que possa fazer aumentar a sua oleosidade. Eu sou honesta e às vezes nem sequer passo lá a base; assim como assim tenho a franja a cobri-la (e muitas vezes prefiro ter uma franja bonita do que uma testa coberta de base). Um bom primer e matificante ajudam e há até quem ande com uns pequenos papéis anti-brilho na carteira - eu nunca experimentei.

Não querer saber

Sim, a minha franja está desalinhada - e agora? Vou deixar de me divertir por isso? Fazer o que quer que seja? Preocupar-me com o que os outros pensam do meu cabelo? Nem pensar.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Receba antes de toda a gente as melhores dicas de Beleza.

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.