Já reparou que há certas alturas que se sente mais inchada? Em dias de calor, viagens longas ou mesmo ao final do dia com aquela sensação de pernas cansadas e muitas vezes inchadas, roupa mais justa… Podemos estar a fazer retenção de líquidos!

A retenção de líquidos resulta em grande parte de causas genéticas mas os nossos hábitos de vida condicionam a sua evolução e presença no dia-a-dia e também a instalação destes sintomas ao longo da vida.

Nas nossas consultas de nutrição quando avaliamos cada pessoa fazemos um estudo da causa e origem de alguns excessos. Detectamos muitas vezes que o peso a mais está directamente relacionado com gorduras instaladas mas na grande maioria das vezes estes excessos resultam também de líquidos que ficam acumulados em certas zonas do nosso corpo: geralmente coxas, anca, joelhos e tornozelos.

Falta de actividade física, questões do sistema circulatório, sal a mais na alimentação, hábitos alimentares desajustados e algumas medicações são as causas mais frequentes. Mas uma das áreas que tem mais impacto na retenção de líquidos prende-se com os líquidos e quantidade dos líquidos que ingerimos diariamente. Esta quantidade, que deve ser ajustada para cada pessoa, condicionando a forma como o nosso corpo se comporta na gestão hídrica e nos sintomas associados à retenção de líquidos.

Para combater a retenção de líquidos devemos promover a sua mobilização e eliminação destes excessos, ajudando também a eliminar toxinas que tantas vezes ficam acumuladas. Massagens de drenagem ajudarão muito mas não serão suficientes se não existirem mudanças de hábitos. Sugiro de imediato reduzir o sal. Escolha especiarias e ervas aromáticas para temperar e dar o sabor aos diferentes alimentos e às suas saladas. Mas, criar o hábito de beber água em quantidades regulares de cerca de 1-1,5 litros, ajudará o seu corpo de forma natural a criar o equilíbrio que necessita. Mas será a água suficiente? Não serão melhores os drenantes?

#PesoeMedida: a importância da alimentação anti-inflamatória
#PesoeMedida: a importância da alimentação anti-inflamatória
Ver artigo

A grande maioria dos drenantes, senão todos, têm na sua origem plantas e chás com efeitos diuréticos. De facto existem chás que devido às suas características na activação do sistema renal ajudam, e muito, na eliminação desta retenção. Os chás e plantas mais comuns para este efeito são o chá verde, a centelha asiática e a cavalinha que, se tomados com moderação e em quantidades ajustadas ao seu corpo têm um efeito muito interessante e suficiente na eliminação dos sintomas da retenção de líquidos. Importa referir que apesar destes efeitos a sua recomendação deverá ser ajustada para cada caso pois podem interferir em questões de tensão arterial ou coagulação sanguínea bem como promover eliminação excessiva de sais como o potássio e magnésio. Daí que os melhores drenantes compensem estes efeitos pela inclusão de minerais na sua composição. Outra nota deve-se ao efeito prático dos drenantes pelo seu efeito de rápida diluição em água, que ajuda a adaptar sabores e gerir paladares promovendo desta forma a criação de hábitos de hidratação.

Sugiro assim o ajuste de líquidos que bebe de forma regular através de água ou uso de chás, infusões e drenantes consoante a retenção que apresenta. Sinta-se assim mais leve, menos inchada e sem retenção de líquidos. Mais saudável! Saiba mais em www.nutricionista.com

Pedro Queiroz é o fundador das Clínicas de Nutrição do Porto e Lisboa e consultor de Nutrição. Mais do que ajudar pessoas a emagrecer o que realmente gosta é de mudar as suas vidas. 

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda