Desmistificar temas é falar sobre eles, fazer perguntas. E se existe assunto que desperta muitas curiosidades e incógnitas são os piercings genitais. Amados ou odiados, encerram neles grandes mistérios: "Dói muito?", "Que tipos existem?", "Como é a cicatrização?", "É seguro?" . Todas as dúvidas foram esclarecidas pela bodypiercer Cristiana Valquíria, para provar que não há que ter medo se todos os procedimentos forem cumpridos. A questão é: atreve-se?

Quantos tipos de piercings genitais existem? E quais são os mais comuns?

Existem sete tipos de piercings genitais femininos: Vertical e Horizontal Hood, Inner e Outer Labia, Fourchette, Princess Albertina e, o mais popular, Chistina.

No caso dos piercings genitais masculinos, temos onde opções, embora exista ramificações dessas opções. Os mesmos são o Apadravya e Ampallang, Deep Shaft, Dydoe, Foreskin (prepúcio), Frenum, Guiche, Hafada, Lorum, Pubic e Prince Albert, sendo este o mais popular.

Qual o processo feito pelo bodypiercer?

O processo para perfurações genitais deve ser o mesmo usado em qualquer outro piercing. O procedimento deve ser asséptico, devem ser usados materiais adequados à zona respeitando a anatomia, tendo em conta que esta é mais sensível e, por essa razão, deve ser melhor estudada. O procedimento deve ser mecânico, no sentido de evitar constrangimentos tanto por parte do profissional como da parte do cliente.

Existe algum tipo de anestesia?

O uso de anestesia é uma escolha que cabe ao profissional, embora, na minha opinião, não seja aconselhável. Antes de escolher usar ou não anestesia, deve ter-se em conta possíveis efeitos secundários, o facto de o seu uso alterar a pele dificultado a perfuração e considerar alterações/dificuldades durante a cicatrização associadas ao seu uso.

Wow! 8 celebridades que têm (ou que já tiveram) piercings nos mamilos
Wow! 8 celebridades que têm (ou que já tiveram) piercings nos mamilos
Ver artigo

Como são feitos e que cuidados se deve ter logo após fazer este tipo de piercing?

Durante a cicatrização de uma perfuração genital, a zona deve ser limpa todos os dias com água e uma solução de limpeza com pH neutro (ex.: sabão de limpeza íntima) e bem seca com uma toalha de papel descartável. Na maior parte dos casos, podem iniciar actividades sexuais assim que se sentirem preparados, mas deve manter-se a higiene após o acto, evitar fluidos corporais e qualquer tipo de trauma directo na zona.

Deve ser feita uma limpeza adicional com soro fisiológico após as necessidades fisiológicas e o acto sexual. Deve ser evitado o uso de roupa apertada na zona da perfuração. Alguns piercings genitais tendem a sangrar bastante nos primeiros dias, por isso, deve haver preparação para tal. Deve lavar-se sempre as mãos antes e após manusear a zona do piercing.

E a longo prazo, envolve algum cuidado especial?

Deve ser mantida sempre uma boa higiene da zona perfurada e evitar traumas maiores na zona.

Quanto ao piercing no mamilo, quais os cuidados?

Durante a cicatrização deste, deve ser feita uma limpeza diária com água e/ou sabão com pH neutro. A zona deve ser seca com uma toalha de papel descartável. Deve fazer-se uma limpeza com soro fisiológico (mono doses) duas vezes por dia durante as primeiras quatro a seis semanas.

A mulher pode usar qualquer tipo de soutien depois?

É aconselhável que a roupa usada em contacto directo com a zona do piercing seja confortável e de algodão. Não devem ser usados tecidos sintéticos, demasiado apertados ou com malha muito aberta para evitar trauma na zona.

Para amamentar tem de o retirar?

A jóia do piercing no mamilo deve ser removida durante a amamentação. Para além de ser inadequada, pode causar trauma ou risco para o bebé durante a amamentação.

Qualquer mulher pode colocar um piercing genital ou no mamilo? Ou existem contra-indicações?

Desde que não haja uma contra-indicação médica (ex.: doenças como diabetes ou outro tipo de doença auto-imune, ou cirurgia recente na zona), ou questões anatómicas, qualquer mulher pode fazer perfurações genitais ou nos mamilos se pretender.

Como cuidar dos piercings: produtos, dicas e erros a evitar
Como cuidar dos piercings: produtos, dicas e erros a evitar
Ver artigo

A jóia só pode ser mudada por profissionais ou pode ser feita em casa?

Qualquer troca de jóia deve ser feita com um profissional quando o piercing está na fase de cicatrização. Embora na prática seja possível trocar as jóias das perfurações cicatrizadas em casa, é sempre aconselhável pedir a ajuda de um profissional quando se trata de um piercing genital, devido ao difícil acesso à zona, mas também porque deve ser usada sempre uma jóia esterilizada mesmo quando a perfuração se encontra cicatrizada.

Pode afetar (de forma positiva ou negativa) o ato sexual?

Pode afectar positiva e negativamente o acto sexual. Caso afecte negativamente, a remoção do piercing é sempre sugerida.

Existem riscos associados aos piercings genitais?

Existem riscos associados a qualquer piercing e na zona genital não é exceção. É uma zona que alberga maior humidade, propensa a acumulação de sujidade e proliferação de bactérias. Por essa razão, é aconselhado manter uma boa higiene continuada. Outro risco associado a este tipo de piercings é a fricção, traumas ou puxões localizados.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.