A paixão de Fellipe Santiago pela arte da barbearia começou enquanto cliente na Finnegan’s Green Rooster Barbershop, em Dublin, na Irlanda, local onde se formou enquanto barbeiro. Mais tarde, foi convidado a “arrendar uma cadeira”, a.k.a. a trabalhar.

Em 2017, decidiu arriscar e criar o seu próprio espaço em Lisboa, numa antiga agência de viagem: O Barbólogo.

No que toca a uma boa barba, higienizar, hidratar, secar, aparar e saber qual o formato adequado para cada rosto, são os principais passos a ter em conta para manter uma aparência cuidada. Ah, e já agora, ir ao barbeiro, tal como Fellipe afirma em entrevista à Miranda.

“Maquilhagem fixa”

A barba é como um filtro ou uma “maquilhagem fixa”, que absorve todo o tipo de sujidade, acumulando bactérias caso não seja bem higienizada. É, assim, fundamental não saltar a limpeza na rotina diária. E, sim, todos os dias! Passar a barba por água e escolher um champô específico para barba, visto que o pH do cabelo e da barba são diferentes. Uma dica: lavar sempre o cabelo primeiro, para que os químicos não escorram para a barba. Com a pandemia, é essencial ir trocando de máscara ao longo do dia para não acumular impurezas e o pelo não ficar amassado.

O bê-á-bá para uma barba cuidada e com estilo

Não exagerar

Segundo o nosso especialista, no que toca à hidratação, o truque está na simplificação. Para barbas curtas (quando não dá para agarrar o pelo) e médias (quando não se vê a pele), o mais adequado é o óleo. Deve aplicar três gotas na palma da mão, do tamanho de uma moeda de 5 cêntimos, e esfregar bem para que a pele absorva o produto.

Já no caso da barba grande – quando está dois dedos abaixo do queixo – o bálsamo é o mais adequado. Não só tem a função de hidratação, como também ajuda a fixar a barba e torná-la mais estilosa. Em ambos os casos, não é necessário aplicar todos os dias, mas sim só passar a segunda vez quando sentir necessidade – duas/três vezes por semana. No caso de escamação e vermelhidão, fatores como o stress, o tipo de alimentação, o álcool e o tabaco, podem estar na origem do problema. Logo, neste caso a solução começa por agendar uma visita ao dermatologista.

Ao natural

Barba: ter ou não ter? 20 celebridades que nos dão a resposta
Barba: ter ou não ter? 20 celebridades que nos dão a resposta
Ver artigo

Quando falamos de secar a barba, ao natural é que deve ser. Mas com os dias mais frios, pode-se tornar um desafio. Portanto, ao usar secador, não coloque na temperatura mais alta e procure direcionar o ar para fora e não para a pele. Um truque para auxiliar a tarefa é recorrer a uma escova de madeira e não de plástico – para não causar um efeito eletrostático. Além de ajudar a definir e estilizar, escovar permite que a barba absorva os nutrientes naturais da pele e evita transmitir impurezas e quebrar o pelo – o que acontece ao usar as mãos para pentear.

Quão comprido é demasiado comprido?

Para Fellipe, a barba que bate no peito é super-grande e não é para qualquer pessoa, porque a manutenção requer imenso trabalho de casa. Seja qual for o tamanho, aparar, cortar as pontas secas, é um passo indispensável. O pelo vai quebrando e formando uma ponta dupla, dando um aspeto seco e quebradiço. Se for no barbeiro ainda melhor, para evitar cortes e formatos desastrosos. Para barbas curtas e médias, o ideal seria uma vez por semana, mas de 15 em 15 dias é aceitável. Já as barbas mais compridas, apesar de precisarem de um maior esforço na manutenção e tratamento, só necessitam de ser aparadas uma vez a cada dois/três meses.

Estilo

A arte do visagismo dá pano para mangas. Mas estes são os pontos principais a tomar nota na próxima ida ao barbeiro. O rosto oval é misto, e, portanto, encaixa na maioria dos formatos. O redondo pede um formato mais comprido e não ter um corte baixo que intensifique o redondo da bochecha. Já o retangular pede uma barba mais redonda, curta na parte inferior e mais longa nas laterais. “O truque é trabalhar sempre com o oposto para equilibrar e trabalhar com a linha natural do rosto”, conta Santiago.

Ir ao barbeiro

Fazer uma marcação num espaço profissional é sempre a melhor opção, por toda a experiência. Não só é garantido um melhor resultado, como se torna num momento de bem-estar. Além do mais, os tratamentos são o aliado perfeito para um cuidado ainda mais profundo. O Barbólogo oferece o corte total da barba em conjunto com a barboterapia, que além da parte estética – remover pelos – é uma experiência terapêutica, com a combinação de massagem facial, toalha quente e uso de cremes que preparam a pele para o corte.

Percorra a galeria e conheça alguns dos produtos certos para cuidar da sua barba:

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.