E se eu lhe dissesse que os treinos de Crossfit, as horas acumuladas na passadeira, as aulas de Spinning, a Musculação, ou qualquer outra prática de exercício físico que tenha adoptado para eliminar esses tão desejados quilos a mais, é tempo perdido?

Antes de tomar a iniciativa de se desfazer de todo o seu equipamento de desporto, ou de mudar de ideias em relação à decisão que tinha tomado sobre a sua inscrição num ginásio, leia primeiro (atentamente) o que aqui escrevo hoje - até ao fim -, e depois tome as suas decisões, até porque, pelo menos, o exercício físico é, sem qualquer dúvida, bom para a saúde.

Os estudos realizados ao longo dos últimos anos revelam que a dieta tem um papel mais revelante do que o exercício físico quando o objectivo é perder peso. Há uma questão fundamental neste processo: promover um défice energético entre a energia que é consumida e a energia que é gasta.

O problema é que praticar exercício, por mais intenso que ele seja, só irá representar um gasto energético de 10% a 30% da energia consumida diariamente. Para ter uma ideia do que isso representa, o nosso metabolismo basal gasta cerca de 10% só na termogénese alimentar, ou seja, na digestão dos alimentos ingeridos.

A título de exemplo, um indivíduo de 75 kgs, para ter um gasto energético de, sensivelmente, 500 kcal, teria de correr cerca de 60 minutos. Se o fizer três vezes numa semana, tal salda-se em 1500 kcal. No entanto, este mesmo indivíduo facilmente elimina o mesmo gasto energético diário através da exclusão de alimentos processados, fritos e repletos de açúcar, o que irá representar menos 3500 kcal uma semana depois.

Ok, chegamos à conclusão de que bons hábitos alimentares, e adequados aos seu objectivos, são imprescindíveis.

Mas então qual o papel, e a verdadeira importância, do exercício físico neste processo?

A ciência tem demonstrado a sua importância através da comparação entre grupos de indivíduos, em que uns apenas realizaram uma dieta com restrição calórica, e os outros acrescentaram a isso exercício físico moderado a intenso.

Curiosos pelos resultados? Desculpem a desilusão, mas muito idênticos!

A questão é que as pessoas que associam à dieta uma prática regular de exercício físico conseguem muito mais facilmente evitar recaídas e, consequentemente, aumentar o peso, logo têm mais sucesso no objectivo perda de peso... e mantêm-se mais motivadas durante o processo.

Sabe-se também que pessoas que praticam exercício físico regular induzem a uma alteração nas hormonas, que são responsáveis pela ingestão de alimentos, reduzindo a ânsia e o desejo pelos mesmos.

#BoaForma: como ter aquele six-pack de fazer inveja
#BoaForma: como ter aquele six-pack de fazer inveja
Ver artigo

Resumindo: para conseguir perder peso, a alimentação assume uma preponderância maior do que o exercício físico, mas para que este processo seja eficaz e duradouro o segredo passa por adoptar um estilo de vida saudável, aliando uma dieta saudável e a prática de desporto de forma regular. Sim é mesmo essencial praticar deporto, não só no processo de emagrecimento, para que depois seja mais fácil manter o peso ideal, mas também para ter uma vida saudável. Ah, e já agora, mantenha o ritmo e não perca a motivação.... Mas isso é outro assunto e fica para a próxima!

Ricardo Gomes, 31 anos, é Personal Trainer, Formador na Área de Exercício e Saúde e CEO da CHASE Training Academy.

Na sua rede favorita

Siga-nos no Instagram