Quando nos deixamos vencer por esta falta de disposição, e apenas de forma esporádica, posso dizer que não haverá problemas de maior no seu planeamento. No entanto, quando esta preguiça costuma ser recorrente na sua semana de treinos, talvez seja importante adoptar algumas estratégias a fim de conseguir efectivamente alcançar os seus tão desejados objectivos. Sim, se quer resultados é fundamental existir frequência no seu treino, logo não existe muito espaço para preguiças.

Se este é o seu caso não desanime já. Atitude é a palavra de ordem e vou passar já a explicar que tipo de atitudes adoptar no período em que essa preguiça é mais forte.

  • Faça uma lista de motivos (escreva-os, numa folha de papel, porque uma vez escritos parecem muito mais 'evidentes'). Somos animais de hábitos, precisamos de ter um motivo para tudo. Comece por realizar essa lista para que nunca se esqueça dos verdadeiros motivos que o levaram a treinar. Tenha essa lista sempre por perto, e quando a preguiça falar mais alto, releia.
  • Comece o dia a treinar. Se lhe dá a preguiça de ir correr como combinado, ao fim do dia, e sobretudo depois de um dia exaustivo de trabalho, inverta o processo e treine logo pela manhã.
  • Prepare o saco de treino na noite anterior. No dia seguinte estará tudo pronto e não haverá desculpas. Já para não falar no tempo que poupa na sua rotina matinal.
  • Treine perto de casa ou do trabalho. Além da localização, escolha também o ginásio com base nas actividades que gosta de fazer e o (a) motivam.
  • Tenha um plano adequado às suas características. É importante ter um esquema de treino que agregue o equilíbrio entre as ferramentas / estratégias que são mais eficazes, consoante os seus objectivos, e aquilo que o (a) motivam! Se não gostar do que está a fazer, é uma questão de tempo até desistir.
  • Treine com um amigo. Se conseguir fazer do exercício uma actividade a dois, ou a três, seja dentro do ginásio ou na rua, e se este treino com um amigo se transformar em rotina, não hesite. Será mais divertido, mais motivante, mais desafiante e mais eficaz.
    #BoaForma: dores musculares são, afinal, bom ou mau sinal?
    #BoaForma: dores musculares são, afinal, bom ou mau sinal?
    Ver artigo

Conclusão, se relegar o exercício físico para segundo plano, será fácil deixar-se vencer pela preguiça e, consequentemente, faltar aos treinos. Agregado a isso vem a falta de resultados, a desmotivação e o abandono de um dos hábitos de vidas mais saudáveis que podem existir :) Se optar pela atitude contrária e mantiver uma rotina consistente, vai ver resultados e o treinar será muito mais prazeroso.

Ricardo Gomes, 31 anos, é Personal Trainer, Formador na Área de Exercício e Saúde e CEO da CHASE Training Academy

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.