8 hábitos de Beleza ecológicos para adoptar em 2019

Se estamos cada vez mais conscientes do impacto ambiental de tudo o que nos rodeia, só faz sentido aplicar a mesma filosofia no universo da Beleza - mesmo que de forma gradual. Abaixo encontra alguns truques e trocas simples para tornar a sua rotina mais sustentável neste novo ano.
8 hábitos de Beleza ecológicos para adoptar em 2019
iStock / Carol Flores

Reciclar a maquilhagem

Quando a maquilhagem acaba... ficam as embalagens - que devem ser colocadas, dependendo do material, no ecoponto respectivo.

No entanto, há marcas que estão dispostas a receber as embalagens vazias e até a troco de novos produtos. No caso da Lush, é possível trocar 5 potes pretos vazios por uma máscara fresca nova. Também a MAC tem um sistema, designado Back to MAC, que permite que os clientes troquem seis embalagens vazias por um batom da marca.

Reduzir o uso de toalhitas

Sim, são muito práticas, sobretudo para situações de emergência, mas as toalhitas desmaquilhantes (e não só) são um verdadeiro problema para o ecossistema. Apesar de já existirem opções biodegradáveis, as toalhitas continuam a ser um item de utilizacão única, tendo por isso um grande impacto ambiental. O ideal é reduzir ao máximo o seu consumo - ou, melhor ainda, optar por usar toalhas faciais, laváveis, como esta.

6 toalhitas biodegradáveis para remover a maquilhagem
6 toalhitas biodegradáveis para remover a maquilhagem
Ver artigo

Trocar os discos de algodão por opções reutilizáveis

Quantas vezes por ano compra discos de algodão? E quando o faz, é provável que seja logo vários pacotes - não só por serem incrivelmente baratos, mas também porque provavelmente gasta muitos. A alternativa a estes discos descartáveis é mais simples do que pode parecer: discos reutilizáveis. Removem a maquilhagem de igual forma e basta colocar para lavar quando já estão sujos. Além disso, financeiramente, compensam a longo prazo. Estes são feitos em algodão orgânico e produzidos em Portugal.

Acabar com as giletes descartáveis

Não é preciso dizer muito para defender esta mudança. A nível económico a diferença é enorme. Depois, o impacto ambiental é muito menor. Trocar as giletes de plástico, descartáveis, por uma de aço inoxidável não é só mais amigo do ambiente, como também mais inteligente - as de aço, regra geral, duram mais tempo, saem mais baratas a longo prazo e, normalmente, garantem até melhor performance na depilação.

Testei um champô sólido e este foi o resultado
Testei um champô sólido e este foi o resultado
Ver artigo

Render-se ao champô sólido

Se quando leu o testemunho sobre a experiência com um champô sólido, aqui, ficou curiosa, quem sabe se 2019 não é o ano para experimentar? A verdade é que o desperdízio é reduzido (adeus, embalagens de plástico) e há cada vez mais fórmulas que garantem ótimos resultados.

Reduzir os banhos (e apostar nos duches)

Parece uma coisa simples, mas a sua importância é extrema. Se não consegue passar sem um banho de vez em quando - até porque as bombas de banho são demasiado bonitas para não serem usadas -, encare-o assim: como um momento especial, raro, e desfrute. Todos os outros dias devem ser brindados com duches, idealmente curtos e sem tempo para ouvir 5 canções seguidas.

Fechar a torneira ao lavar os dentes

Mais uma resolução que parece básica, mas que é mais vezes esquecida do que se possa pensar. Mas é só isto: fechar a torneira. Sendo que em teoria deverá lavar os dentes durante pelo menos dois minutos, são 120 segundos em que a água está a correr e a ser absolutamente desperdiçada. De acordo com o site waterwise.org, uma torneira de água a correr gasta mais de seis litros de água por minuto. É fazer as contas.

Marcas de Beleza que já são cruelty-free
Marcas de Beleza que já são cruelty-free
Ver artigo

Usar produtos cruelty-free

Há uns anos, pensar em consumir Beleza cruelty-free exigia fazer muita pesquisa, persistência e, ainda assim, alguma resignação com falta de opções. Hoje, há cada vez mais marcas a adoptarem a filosofia de não testar em animais, como a The Body Shop, a Lush ou a Primark. Basta procurar por selos, como o Leaping Bunny ou, no caso de marcas mais pequenas, conhecer de perto as normas de produção dos produtos - como é o caso da Ignae ou da Unii, duas marcas portuguesas que não fazem testes em animais.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda

Veja também

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.