Foi um ano difícil para todos, 2020. Requereu resiliência, aceitação daquilo que não conseguimos mudar e capacidade de ver o lado positivo das coisas – mesmo nos momentos mais negros.

Tornámo-nos todos um bocadinho mais tristes, mais preocupados, envelhecemos todos uns bons anos, ficámos todos tolhidos pelo medo e pelo desconforto. Não foi algo individual, foi um sentimento que nos tocou a todos e, por isso, mudou a forma de a Humanidade olhar para as coisas, despertando uma nova consciência mundial.

Quero acreditar – e chamem-me ingénua, se assim tiver de ser – que este período ‘negro’, que foi o ano que passou, fez com que estivéssemos todos mais despertos para uma nova tomada de atitude que se manifesta nas pequenas coisas, mas que somando todas essas pequenas coisas, estamos a dar passos decisivos para um mundo melhor. Que conseguimos sempre repartir com quem mais precisa, que há sempre formas de ajudar e que, ao fazê-lo, não saímos a perder, antes pelo contrário, ganhamos.

#ÀFlorDaPele: 2021, depositamos em ti todas as expectativas – não nos desiludas!
créditos: foto: Immo Wegmann/Unsplash

Ao entrar em 2021, não tenho a ilusão de que tudo o que foi e marcou 2020 desaparece como que por magia, mas sei que temos pelo menos a vantagem de já ostentar robustez e uma armadura para saber lidar com o assunto.

Resumindo: já ganhámos alguma resistência que nos molda o caráter e nos faz não ser apanhados de surpresa. Face a isso, e porque se temos a sorte de ter trabalho, saúde, comida na mesa e uma casa e cama quentinha onde dormimos descansados, se nunca adoecemos ao longo de 2020 e não perdemos nenhum ente querido, então fazemos parte de um grupo de privilegiados que tem como dever moral não só ajudar quem mais necessita, como ter atitudes conscientes, cujos gestos e comportamentos têm um efeito direto sobre os outros.

E é com isso em mente que deixo algumas pequenas dicas que podemos adotar, permitindo que neste novo ano que começa tenhamos mais consciência de tudo o que fazemos. Como gastamos os recursos do planeta, como consumimos, como compramos, como vivemos.

Se há algo que esta pandemia nos mostrou, é que a vida como ela era provavelmente já não volta. E nós adaptamo-nos a isso, como mostra a história ao longo dos anos. Calhou sermos nós a viver este momento e esta era, então – e enquanto a vacina não vos chega – usem máscara, continuem a respeitar as regras de distanciamento social impostas, protejam-se a vocês e aos outros, e aos poucos tudo voltará a ser melhor. E, claro, leiam as dicas da Miranda!

#ÀFlorDaPele: 2021, depositamos em ti todas as expectativas – não nos desiludas!
créditos: foto: Kelly Sikkema/Unsplash
Concentre-se no essencial

Isto tanto se aplica à forma como encara a vida, ou na decoração que escolhe para a sua casa. Viver tolhido pelo medo e preocupações é um pesado fardo que se vai revelar na sua saúde, no seu rosto, no seu corpo. O que a mente pensa, o corpo absorve e, mais cedo ou mais tarde, dará sinais físicos dessa evidência. Não pense demasiado naquilo que não pode controlar, viva um dia de cada vez, pelo meio medite, oiça uns mantras no Youtube, faça umas caminhadas, tente conectar-se com a Natureza, procure algum equilíbrio de espírito. Pequenos gestos que farão diferença no seu bem-estar e na sua vida.

Menos é mais

Se há algo que o ano de 2020 nos ensinou foi isto mesmo. Menos contacto, menos convívios, menos presenças, menos atividade. Tivemos todos de aprender a desacelerar e a aceitar esta nova forma de vida. Da vida agitada nas cidades fomos todos ‘mandados’ para casa em teletrabalho, tivemos todos de ‘confinar’ e ficar restritos às nossas casas, ao nosso núcleo duro familiar, a ter mais cuidados, a sabermos proteger-nos.

#ÀFlorDaPele: 20 conselhos que gostaria de ter aprendido mais cedo
#ÀFlorDaPele: 20 conselhos que gostaria de ter aprendido mais cedo
Ver artigo

Para 2021, a tendência mantém-se. Sabemos que, por pouco que tenhamos, há sempre quem tenha menos, e que para muitos o nosso pouco é imenso. Para 2021, aprendamos a repartir, a não abusar dos excessos, a ter uma abordagem mais consciente. Seja em relação à comida, evitando os desperdícios, seja em relação à roupa – precisamos assim tanto de ter tanta roupa? – seja em relação à Beleza: passámos todas a usar menos maquilhagem. Nem tudo é mau. Saber ver o lado positivo de cada situação negra é uma grande mostra de crescimento pessoal.

Viva de forma consciente

Escolha peças e artigos clássicos e intemporais. Não vá tanto em tendências. Opte por comprar de forma cada vez mais consciente. Seja promovendo a economia local e nacional, os pequenos negócios, os artigos manuais e de autor, ou os produtos de origem natural. Na moda, na beleza e até na decoração, opte por peças básicas, neutras e intemporais, que duram mais tempo e que transmitem um valor seguro.

Acumule experiências em detrimento de coisas

Aproveite o presente, o aqui e agora. Aprecie as pequenas coisas que acontecem todos os dias e treine todos os seus sentidos para estarem alerta. Se necessário, crie um diário de gratidão, um pequeno caderno onde possa escrever todas aquelas pequenas coisas que lhe aconteceram no dia, que o/a deixaram e fizeram feliz. Oiça música que lhe dê um “boost” automático de boa energia, dê valor aos pequenos gestos de amor que lhe proporcionam – valorize as endorfinas e de como o sentir-se feliz é mesmo o novo ‘cool’. Saiba tirar o melhor das circunstâncias – isso não significa viver iludido, significa, sim, viver com os pés bem assentes na terra. Mas saber tirar o melhor partido das circunstâncias.

Feliz 2021!

Mafalda Santos fez das palavras profissão, tendo passado pelo jornalismo, assessoria de imprensa, marketing e media relations. Acredita em quebrar tabus e na educação para a diferença, temas que aborda duas vezes por mês, na Miranda, em #ÀFlorDaPele.

Newsletter

O seu ritual de Beleza tem mais um passo: assine a newsletter Miranda e receba as novidades da cosmética e artigos dos nossos #RealFluencers no seu email.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda