Estava na praia no outro dia quando ao meu lado começa a sessão de fotografias habitual entre duas adolescentes. "Sem banhas, ouviste. Quero uma fotografia sem banhas. É que é para o Instagram." A cada novo clique mais uma rejeição e depois de algumas dezenas de tentativas a sessão seguiu para outro lado. Mas as palavras ficaram a matutar na minha cabeça.

Primeiro - e somos todos culpados disto - porque é que cada vez que pensamos em publicar algo online os nossos standards aumentam a um nível de 'perfeição' que não aplicamos a quase nada na 'vida real'? E porque é que o Instagram não seria digno de uma fotografia de um corpo tal como ele é? O que fizeram as 'banhas' de tão mal ao mundo para querermos assim tanto que elas não existam? O que poderá haver de tão errado nas curvas que nos moldam o corpo para que tenhamos de suster a respiração?

Dia do biquíni: 9 mulheres sobre a sua relação com esta peça de roupa
Dia do biquíni: 9 mulheres sobre a sua relação com esta peça de roupa
Ver artigo

Eu sei, eu sei - não me vou fazer de hipócrita. São os padrões sociais, tantas vezes repercutidos por meios como este para o qual estou a escrever. Mas se essas normas  derivam de nós mesmas, proponho que se contribua ativamente para a mudança. Alguém se oferece para dar o primeiro passo? Ashley Graham, Barbie Ferreira e Catarina Corujo são alguns dos nomes que estão a mandar os ideais de beleza dar uma (grande) curva ao 'bilhar grande' a cada nova fotografia que publicam no Instagram, tornando as redes sociais mais um espaço de aceitação amigável do que de imposição e stress.

Propomos que olhe para cada uma destas fotografias, leia as legendas que as acompanham e da próxima vez que quiser tirar uma fotografia na praia pense duas vezes antes de proferir um "sem banhas". Não, não é uma questão de estética: é de amor-próprio.

Ashley Graham

"Ser autêntico é lindo."

Hunter McGrady

"Todos os corpos são um 'bikini body'."

Barbie Ferreira

"As minhas pequenas riscas estão ai. Hidrato-as com vitaminas e óleos e noto o quão fofo o meu corpo consegue ser apesar das poucas mudanças."

Chrissy Teigen

"Digam olá estrias"

Mafalda Beirão

"Não é fácil sair da nossa zona de conforto e expor aquilo que, na nossa cabeça, são as nossas falhas. As minhas coxas largas, a barriga que já não é tão lisinha, a celulite que já começa a não querer ir embora... tudo aquilo que não há nas campanhas de beachwear — onde, na grande maioria, das vezes eu não me identifico. Como sei que muitas de vocês também não se identificam. O certo é que... semanas depois, aqui estou eu. A representar todas as meninas que querem estar (um pouco mais) giras na praia mas que não vestem os tamanhos pequeninos. Porque, como diz a minha amiga @joanamteixeira, se temos um corpo e vamos à praia, todos temos um beach body!"

Hilary Duff

"Já que os sites e as revistas adoram partilhar os 'defeitos das celebridades' - bom, eu tenho-os! O meu corpo deu-me a melhor dádiva da minha vida: o Luca, há cinco anos. Faço 30 anos em setembro, o meu corpo está saudável e leva-me onde preciso de ir. Senhoras, vamos ter orgulho daquilo que temos e deixar de perder tempo precioso dos nossos dias a desejar que fôssemos diferentes."

Kelly Rowland

Iskra Lawrence

"A sorrir porque apesar dos ideias de beleza perfeitos, estou na praia, sinto a areia nos meus pés e o cheiro do oceano e isso é tudo o que interessa. As inseguranças não devem limitar as tuas experiências de vida e felicidade. Estes são os corpos que Deus criou para nós, não deixes a perfeição roubar a alegria."

Amy Schumer

Catarina Corujo

"Foi difícil, criar ambição. sequer ponderar que seria capaz de ser alguém no mercado de trabalho. o medo da rejeição e do abandono esteve sempre associado à forte necessidade de agradar, de "não criar mau ambiente" ao defender-me. Foi difícil sair do quarto, vestir um bikini e passear à beira mar. Mesmo a sentir o mundo nos meus ombros. Foi difícil começar a posar para uma câmara em tronco nú. Todos iam achar demasiado e desnecessário. Foi difícil ultrapassar tudo isso, e consegui. "

Felicity Hayward

"Quando comecei a minha carreira na Moda, em 2012, nunca via mulheres como eu nas revistas - e as outras modelos riam de mim nos castings. O meu corpo não era visto como 'desejável', 'bonito' ou 'significante' e, uma vez, chegaram a perguntar se eu era da equipa de limpeza. Mas eu entendo que as pessoas que faziam bullying comigo certamente tinham problemas de insegurança com elas mesmas - tudo graças à pressão de pertencer a um certo padrão de beleza. É muito louco como os conceitos de body positivity e diversidade mudaram em menos de uma década - e eu não vejo a hora de descobrir como tudo será nos próximos anos. A beleza vem de todos os lugares! Compartilhe amor e elogios com amigxs e esranhxs -- mesmo que isso seja algo que você não está acostumada a fazer."

Preta Girl

"Vai ter duas gordas de biquíni, felizes e embaixadoras @salonlinebrasil com muito orgulho no seu feed SIMMMM !!!!"

Mafalda

"Costumava odiar cada parte do meu corpo e felizmente isso mudou. Contudo, isso não quer dizer que não me sinta insegura de vez em quando. Uma das minhas maiores inseguranças é o meu rabo. O 'grosso' está a tornar-se o novo magro e não é novidade para ninguém que as pessoas muitas vezes esperam ver peitos grandes acompanhados de rabos e ancas igualmente grandes (ah, sim, e o estômago flat...). Os corpos são tão diversos e existem em todas formas e tamanhos, é quase ridículo pensar que há apenas uma forma certa de se ser uma curvy babe. (...) Não vou parar de trabalhar para ter um rabo mais em forma mas estou a tentar ao máximo aceitar o meu lovely little lump."

Jessie J

"Demorei séculos a pentear o meu cabelo assim. A minha sombra é o meu mood. Ah e para aqueles que me dizem que tenho celulite, eu sei. Eu tenho espelhos."

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda