Começo por partilhar a história de uma das minhas pacientes. “Após uma longa semana de trabalho, enquanto conduzia na auto-estrada para ir passar o fim-de-semana fora, tenho um súbito ataque de pânico. Não conseguia descobrir o motivo. Palpitações, uma sensação de morte iminente e dificuldade em respirar. Tive de parar o carro.”

Este é um dos muitos exemplos da importância de saber parar. O nosso corpo foi desenhado para cumprir as suas funções biológicas e é nosso dever cuidar dele, da mesma forma que cuidamos de tudo o resto.

#DoutoraFeliz: os segredos da Felicidade
#DoutoraFeliz: os segredos da Felicidade
Ver artigo

Não deves ignorar os teus sentimentos e deves saber ouvir as necessidades do teu corpo. A ansiedade é uma resposta fisiológica ao stress, mas quando em excesso pode ser o princípio de ataques de pânico, fobias ou esgotamentos emocionais.

Somos seres relacionais e ambicionamos dar o nosso melhor. Para além da realização profissional no trabalho ou negócios, no ginásio (ou na frustração de pagarmos todos os meses e não pormos lá os pés) e nos papeis que assumimos como amigas, namoradas, motivadoras e mães do mundo, vem a camada da super-mulher e com ela... o stress.

Assumimos o papel de que 'podemos fazer tudo', mas ninguém nos ensinou que não "precisamos de fazer tudo".

A saúde mental é um problema actual. Enquanto médica Anti-Aging recomendo que o primeiro passo é reconhecer e aprender o valor do tempo e da saúde. Muitas foram as pessoas que tive a oportunidade de ajudar. Sim, é possível deixar de tomar muitos dos medicamentos, mas deve ser sempre feita com supervisão médica.

Expressa a tua ira

São muitos aqueles que chegam até mim sem verdadeiras soluções para a ansiedade ou tristeza que os impede de viverem uma vida plena e inspiradora.

Por vezes, é necessário chegar ao limite para perceberes as mudanças que realmente tens de fazer. Que pessoas tóxicas te rodeiam nos preciosos minutos do teu dia? Qual é aquele hábito que sabes que não te faz bem, mas que todos os dias repetes? Já aprendeste a dizer “não”? Mas estás a fazê-lo à tua felicidade sempre que te permites a não estares plena.

Medicamentos? Quando? E porquê?

O Xanax é um medicamento benzodiazepínico que ajuda algumas pessoas a lidar com os sintomas de ansiedade a curto prazo. É um medicamento de prescrição valioso que absolutamente serve a um propósito.

Contudo, o Xanax ou outras benzodiazepinas semelhantes são extremamente viciantes e não podem ser sempre considerados como primeira opção e muito menos uma solução a longo prazo.

Uma visão integrativa e funcional da ansiedade deve ser uma prioridade, uma vez que cada pessoa tem diferentes formas de a sentir. A tentativa de resolver um sintoma através de um fármaco não é a solução! Pronta para ver algumas das opções que te ajudam a recuperar o teu poder? OK, vamos lá…

Práticas Corpo-Mente

Muitas são as práticas que podes experimentar. Técnicas que podem potenciar positivamente a tua mente e vice-versa. Alguns exemplos no tratamento da depressão, ansiedade e stress:

  • Exercícios de relaxamento
  • Yoga, Tai-Chi, Chi-Kung
  • Meditação e Mindfulness
  • Hipnose
  • Artes criativas (dança, pintura, escrita, teatro)

São numerosos os estudos que têm demonstrado a melhoria dos sintomas de ansiedade e depressão após 8 semanas. Para a próxima vez que sentires ansiedade agarra no tapete de yoga ou experimenta mudar 1 hora do teu dia para fazeres algo que te permite recuperar o teu poder pessoal.

Suplementação

As características únicas de cada pessoa são o começo na decisão de quais os suplementos mais indicados. A variabilidade no metabolismo de cada um, no predomínio bioquímico de alguns neurotransmissores e na existência de outros desequilíbrios hormonais (tiróide, glândulas adrenais, diabetes, cólon irritável) devem ser avaliados para desenhar um plano terapêutico adequado ao perfil de cada pessoa.

E não devemos esquecer que a melhor fonte nutricional vem de uma alimentação funcional, rica em alimentos orgânicos, frescos e não processados. Assim, deixo-vos aqui alguns dos meus suplementos preferidos:

Os Básicos - Para além de uma nutrição funcional, pessoas que sofrem distúrbios do humor devem ser suplementadas com os seguintes suplementos:

  • Probióticos
  • Vitamina D-3 (a dosagem deve ser ajustada de acordo com os valores sanguíneos avaliados e a época do ano, devendo ser mais alta nos meses de Inverno)
  • Ómega 3 EPA/DHA entre 1.000-3000 mg / dia

Rhodiola - O Rhodiola rosea é um poderoso suplemento adaptógenico que ajuda o teu cérebro a adaptar-se ao stress. Este suplemento auxilia na regulação dos níveis de cortisol (hormona do stress), ajudando igualmente o cérebro a adaptar-se às exigências de alguns momentos mais críticos do teu dia.

N-A-C (N-Acetil-L-cisteína) - Um poderoso aminoácido antioxidante e precursor do glutatião. São várias, ainda, as dúvidas entre os pesquisadores sobre o funcionamento do corpo humano. Mas já existem alguns trabalhos de pesquisa que relacionam a saúde do fígado e algumas doenças mentais. O N-A-C funciona como desintoxicante hepático, eliminando toxinas e como quelante de metais pesados, pelo que tem tido efeitos benéficos na redução de sintomas de muitos desequilíbrios mentais e emocionais.

Ashwagandha - A Ashwagandha é uma planta adaptogénica, muito utilizada na Medicina Ayurvédica, permitindo o cérebro adaptar-se ao stress crónico, suportando o controlo dos sintomas de ansiedade. Para além de apoiar no equilíbrio de muitas das nossas hormonas, tem efeitos antidepressivos, promovendo a sua acção. Recomendo a Ashwagandha a muitos dos meus pacientes que sentem os benefícios desta planta, mesmo nos dias mais complicados...

L-Teanina - Trata-se de um suplemento que podes usar todos os dias. Permite sentires-te mais plena, ajudando-te a cumprires as tuas tarefas de trabalho com maior produtividade. Pode ser tomado naturalmente através do chá verde. O seu efeito pode ser potenciado através da toma de cápsulas de L-Teanina, com doses entre 200-400mg. Mais uma dica a experimentar que te vai permitir relaxar a mente e tomares decisões de forma mais ponderada.

#DoutoraFeliz: como começar um jejum intermitente
#DoutoraFeliz: como começar um jejum intermitente
Ver artigo

Reinventa-te

Uma das grandes dificuldades que podes sentir na ansiedade ou stress é a falta de poder e a incapacidade que sentes em mudar a tua história. Falsamente, começas a acreditar que a forma como te sentes não tem solução, independentemente de tudo o que já tenhas tentado. Mas podes optar por mudar esta espiral em que te encontras.

  • Assume o controlo e decide que apenas está nas tuas mãos a capacidade de TE SUPERARES. E que cada dificuldade e cada sentimento de impotência são o combustível para a tua mudança. Muda a tua rotina.
  • Muda o toque do despertador. Põe aquela música que anima o teu dia. Experimenta mudar a primeira refeição com a qual partilhas o início do teu dia.
  • Re-escreve a tua história. Quando sentires aquelas palpitações ou a sensação iminente que vais parar de respirar, usa a regra 5-4-3-2-1.
  • Dá a oportunidade a ti própria de encontrares a beleza que há na tua vida e nas pequenas coisas que te esqueceste de agradecer todos os dias. E quando aquela emoção cinzenta que te assombra aparecer no coração, nem que seja por alguns segundos, lembra-te da nova estória que vais escrever com o novo batom rosa que ainda não tiveste coragem de usar.

Ler mais aqui

Andreia de Almeida é médica especializada em anti-aging e membro da World Society of Anti-Aging Medicine (WOSAAM) e American Academy of Anti Aging Medicine (A4M)

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.