Começou um novo Ano, mas ainda pairam na saúde de muitos os danos das asneiras e excessos alimentares que foram cometidos durante as Festas de Natal e Ano Novo. Se abusou nos doces durante as férias e agora percebe sintomas como problemas digestivos, distensão abdominal, dores inespecíficas, nevoeiro cerebral, fadiga, compulsão e desejos de açúcar, problemas de pele, alterações de humor e muito mais – podemos ter um culpado. A Candida.

Claro que esses sintomas podem ter várias causas, mas, em casos específicos, um crescimento excessivo de Candida pode ser uma das causas.

O crescimento excessivo de fungos, muitas vezes referido como Candida, é um dos problemas mais comuns identificados em consulta, principalmente entre pessoas que sofrem de doenças auto-imunes e desequilíbrios da tiróide, e especialmente após as férias, quando muitas pessoas consomem mais doces e vinho, os dois grandes culpados para o crescimento excessivo de Candida. 

#O que é a Candida?

A Candida é um fungo, que é uma forma de levedura, que em quantidades pequenas vive na nossa boca e no intestino. As suas funções é ajudar na digestão e absorção de nutrientes, tal como outras bactérias intestinais comensais, mas quando tem um hipercrescimento, cria fragilidades na parede do intestino e penetra na corrente sanguínea, libertando subprodutos tóxicos para o nosso corpo. Este é um dos mecanismos que pode levar a muitos problemas de saúde diferentes, desde problemas digestivos até à depressão.

Ainda há poucas pesquisas suficientes sobre este tópico mas o conhecimento e experiência coletiva de muitos médicos que trabalham nesta área há décadas tem nos ajudado a aprender como diagnosticar e tratar adequadamente este problema.

Sabemos  sim que o crescimento excessivo de fungos pode ser desencadeado por vários fatores como: uma dieta rica em açúcar, saturada em más gorduras e pobre em fibras, imunidade baixa, consumo excessivo de medicamentos como os antibióticos, pílulas anticoncecionais, esteróides como prednisona mas também o stress psicológico.

#Quais as principais causas pelo excesso de Candida?

As bactérias saudáveis ​​ou "boas" no nosso intestino normalmente mantêm os níveis de Candida sob controle. No entanto, a população de Candida pode ficar fora de controle se tivermos uma alimentação rica em açucares e hidratos de carbono refinados (que alimentam o fungo), tivermos um consumo excessivo de antibióticos que acabam por eliminar muitas das bactérias amigáveis do microbioma intestinal, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e um estilo de vida de alto stress. Mesmo uma dieta rica em alimentos fermentados benéficos, como Kombucha, chucrute e picles, podem alimentar a Candida, causando um crescimento excessivo.

#Quais são os problemas comuns associados à Candida?

Entre os problemas associados à hiperproliferação de Candida:

  • Uma baixa imunidade
  • Uso crónico de antibióticos para infecções ou acne
  • Sensibilidade a alimentos, produtos químicos ou outros alérgenos
  • Eczema, alergias sazonais graves ou comichão nos ouvidos
  • Síndrome do intestino irritável
  • Desejo por alimentos ricos em açúcar
  • Onicomicose (fungos nas unhas)
  • Infecções vaginais, infecções do trato urinário, prurido rectal ou prurido vaginal
  • Sensação de desgaste e cansaço, sofrendo de fadiga crónica ou fibromialgia
  • Problemas digestivos, como inchaço, prisão de ventre ou diarreia
  • Doenças autoimunes, como tiroidite de Hashimoto, artrite reumatóide, colite ulcerosa, lúpus, psoríase, esclerodermia ou esclerose múltipla
  • Dificuldade de concentração, falta de memória, falta de foco ou névoa cerebral
  • Irritabilidade, alterações de humor, ansiedade ou depressão

Os problemas relacionados com a Candida podem por vezes ser tão inespecíficos e sutis que acabam por geralmente ser ignorados pelo próprio e não serem relacionados a muitos dos sintomas que a pessoa sente. Por outro lado, muitas pessoas são erradamente diagnosticadas. Conseguem assim perceber porque este problema pode se tornar tão confuso para muitos?

Se achar que tem uma hiperproliferação de Candida pode fazer testes funcionais simples.

#Como posso então saber se tenho um crescimento excessivo de Candida?

Para um diagnóstico deve ser realizada uma abordagem funcional com base na história clínica, avaliação de sintomas e sinais físicos identificados num exame objetivo completo do paciente, identificação de fatores de risco, como uso de antibióticos e problemas crónicos de infecções fúngicas. Podem ser então complementados com alguns testes:

  • Anticorpos IgG, IgA e IgM da Candida

Um exame de sangue que verifica os níveis de anticorpos IgG, IgA e IgM para Candida pode ser realizado em qualquer laboratório. Altos níveis desses anticorpos indicam que existe um crescimento excessivo de Candida, presente em algum lugar do corpo e que o sistema imunológico está a reagir à sua presença.

  • Teste de fezes

Uma avaliação abrangente das fezes, onde são analisadas diretamente quanto aos níveis de Candida permite ao laboratório determinar as espécies de leveduras presentes no intestino, bem como qual o tratamento adequado baseado nos testes de sensibilidade.

  • Teste de disbiose na urina

Alguns testes funcionais específicos detectam o D-Arabinitol, um produto residual do crescimento excessivo da Candida. Um teste elevado significa um crescimento excessivo de Candida e este teste determinará se há Candida no cólon ou no intestino delgado.

Os sintomas do crescimento excessivo de Candida variam de pessoa para pessoa e a resposta aos tratamentos varia. Algumas pessoas podem precisar de um tratamento agressivo, enquanto outras precisam apenas de mudanças simples na alimentação para reequilibrarem a flora intestinal.

Todos os dias, vemos novas pesquisas sobre os efeitos de organismos intestinais prejudiciais no cérebro, na tiróide, no sistema nervoso, no sistema imunológico, no coração e sistema vascular. Na medicina funcional, essa é uma das razões pelas quais nos concentramos tão intensamente em ajudar os nossos pacientes a curar o intestino e a prosperar. Sem uma população bacteriana saudável no intestino, é quase impossível sermos realmente saudáveis.

Então da próxima vez que cometerem excessos alimentares pensem no impacto que estão a ter no equilíbrio da vossa flora intestinal.  Se fizerem as opções certas podem recuperar a energia, vitalidade, clareza mental e desaparecimento de muitos dos sintomas que vos impedem de sentir bem.

Bom início 2020!

A Dra Andreia de Almeida, é médica especializada em Medicina Funcional e Medicina Anti-Aging, com treino especializado em Modulação Hormonal e suplementação avançada. Conhecida pela sua abordagem empoderadora e focada na pessoa, através da sua prática clínica procura inspirar as pessoas a encontrarem o equilíbrio, bem-estar e felicidade interior.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.