A maioria dos homens nunca foi avaliada por um simples exame de sangue para determinar os seus níveis de testosterona. Mas, felizmente, um desequilíbrio de testosterona pode ser facilmente revertido.

Tudo o que precisa saber sobre a testosterona e a sua otimização

A testosterona, a principal hormona masculina, é essencial para a líbido e para a função erétil, mas além disso desempenha um papel crucial no humor, na energia, saúde dos ossos, saúde cardiovascular e composição corporal (gordura visceral versus massa muscular).

Os níveis de testosterona diminuem com a idade, geralmente começando na casa dos 30 anos, e esses níveis decrescentes têm sido associados a distúrbios como a depressão, fadiga, obesidade e declínio cognitivo. Baixos níveis de testosterona também aumentam o risco de doença cardíaca coronária, bem como a mortalidade devida a essa causa cardíaca.

A testosterona e o envelhecimento

As causas exatas da diminuição dos níveis de testosterona relacionada com a idade não são conhecidas, mas muitos dos sintomas e os resultados do seu declínio são surpreendentemente evidentes.

O declínio hormonal é provavelmente o resultado de uma combinação de fatores, como o aumento da gordura corporal (e, portanto, aumento da atividade da aromatase, uma enzima que converte a testosterona em estrogénio), o dano oxidativo em tecidos responsáveis ​​pela produção de testosterona, e também o declínio dos níveis de moléculas precursoras, como DHEA.

O declínio hormonal e o aparecimento dos primeiros sintomas

Para muitos homens, o stress e o papel de virilidade masculina significam que devem exalar energia e ambição em todos os momentos. Mas isso não é verdade. Não é de admirar que um em cada cinco homens comece a sentir fadiga e cansaço constante como principal sintoma quando visitam um médico. E este pode ser um dos primeiros sinais que o envelhecimento está a bater à porta.

E sim, o declínio hormonal pode começar a partir dos 30 anos... estes quadros não se verificam apenas nos homens mais velhos e podem manifestar-se em homens cada vez mais jovens, contribuindo para alterações na fertilidade.

Alguns dos sintomas que os homens começam a sentir:

  • Cansaço e baixos níveis de energia
  • Perda de desejo sexual
  • Disfunção erétil
  • Aumento de peso ou dificuldade em perder peso
  • Perda de massa muscular e força
  • Ginecomastia (acumulação e aumento de gordura na mama)
  • Baixa autoconfiança
  • Alterações do humor
  • Falta de iniciativa
  • Stress, ansiedade e depressão
  • Alterações do sono
  • Falta de foco
  • Perdas de memória e dificuldade de concentração
  • Diminuição da força de impulso, da confiança e iniciativa
  • Dificuldade em tomar decisões.

Se um homem começar a mostrar muitos destes sinais, pode ser um reflexo da diminuição da testosterona ou de outras hormonas.

O envelhecimento masculino e o aparecimento de doenças

Mas para além de todos os sintomas que o homem pode começar a sentir, existem outras preocupações a ter em conta, como o maior risco de aparecimento de doenças relacionadas com o envelhecimento.

Existe uma clara relação entre baixos níveis de testosterona e o aumento da incidência de doenças cardiovasculares, particularmente porque o nível de testosterona está relacionado com a síndrome metabólica.

#DoutoraFeliz: tens compulsão alimentar? O problema não é só falta de força de vontade
#DoutoraFeliz: tens compulsão alimentar? O problema não é só falta de força de vontade
Ver artigo

A síndrome metabólica é a combinação de obesidade abdominal, tensão alta, resistência à insulina e distúrbios lipídicos, como níveis elevados de colesterol e triglicéridos, todos na mesma pessoa. Esta condição está associada a um alto risco de doença cardiovascular.

Vários são os estudos que demonstram que a otimização dos níveis de testosterona tem vários benefícios na redução do risco de muitas destas doenças. Entre vários desses estudos, demonstrou-se que a administração de testosterona:

  • foi capaz de aumentar a sensibilidade à insulina em homens obesos de meia idade;
  • levou à redução da resistência à insulina e melhoria dos níveis de glicose;
  • é útil no contexto da síndrome metabólica e da melhoria da tensão arterial, perda de peso e dos níveis de colesterol;
  • melhorou os sintomas e evolução da doença coronária;
  • melhorou sintomas urinários, como frequência, urgência e acordar à noite para urinar (noctúria);
  • e melhorou parâmetros da saúde prostática (PSA).
Testar. Como avaliar os níveis de testosterona

Testar os níveis hormonais permite-nos detetar e corrigir desequilíbrios ligados a muitos sintomas relacionados com o humor, o equilíbrio de peso, o desejo sexual, a massa muscular e os níveis de energia.

Ao longo da vida, o homem passa por várias oscilações hormonais, e determinarmos essas concentrações hormonais é fundamental. Existem várias formas de testarmos um perfil hormonal masculino, desde testes de sangue a testes salivares, e vários são os parâmetros (hormonais, metabólicos, inflamatórios, nutricionais) que podem ser avaliados.

Dentro do perfil masculino, podemos testar, como exemplo:

  • Testosterona Livre
  • Testosterona Total
  • Estradiol
  • LH
  • SHBG
  • DHT
  • DHEA-S
  • 25-OH D3 (vitamina D3)
  • etc.

Os exames normais de sangue podem ajudar homens e os seus médicos a decidir se a terapia com testosterona é indicada. A otimização dos níveis de testosterona requer uma abordagem multifacetada, que inclui uma otimização alimentar e ajuste da dieta, suplementos nutricionais, exercício e testosterona bioidêntica, se necessário.

Como podem os homens naturalmente aumentar os níveis de testosterona?

Para além da dieta, exercício físico, regulação do sono e do stress, existem muitas maneiras naturais de dar suporte aos níveis de testosterona e saúde masculina:

Zinco. O zinco é essencial para muitos aspetos da função reprodutiva masculina, do metabolismo da testosterona à motilidade dos espermatozóides.

Saw palmetto (serenoa repens). É um suplemento importante para a saúde da próstata. Os seus benefícios clínicos incluem redução da urgência urinária noturna e menos desconforto devido aos sintomas da micção.

Crisina. Este bioflavonóide inibe naturalmente a aromatase e, portanto, pode reduzir a conversão da testosterona em estrogénio. A sua biodisponibilidade pode ser aumentada tomado com piperina (extrato de pimenta preta).

DHEA. Como precursor da testosterona, são necessários níveis adequados de DHEA para a produção saudável da mesma hormona. Os níveis de DHEA tendem a diminuir com a idade, pelo que devem ser avaliados os seus níveis.

Tribulus. A protodioscina e o ingrediente ativo do Tribulus terrestris podem converter-se em DHEA no organismo. Tem reputação de afrodisíaco, e estudos em animais parecem confirmar a sua capacidade de aumentar a função sexual.

Antioxidantes. Suplementos antioxidantes — incluindo vitaminas A e E, e o selénio — demonstraram aumentar a produção de testosterona nos homens.

Outros suplementos, como a quercetina, o óleo de peixe, maca, L-carnitina e outros, podem ajudar a apoiar níveis saudáveis ​​de testosterona, mas deve sempre procurar um acompanhamento médico.

Tomem conta da vossa saúde masculina

Homens! Talvez seja o momento de refletirem e sentirem o que o vosso corpo vos está a tentar demonstrar. Aquele cansaço que se tem vindo a instalar e não quer desaparecer (nem mesmo ao fim-de-semana), e aquela barriguinha que já vos faz desapertar o botão das calças, podem ser os primeiros sinais de alarme de que há algo que têm que melhorar na vossa saúde.

#DoutoraFeliz: verão, o melhor amigo para a fertilidade
#DoutoraFeliz: verão, o melhor amigo para a fertilidade
Ver artigo

Comecem pelas coisas simples. Mudem a alimentação, façam mais exercício físico, com levantamento de pesos e musculação, descansem e partilhem momentos de bem-estar com as pessoas de quem realmente gostam.

E como isso pode não ser suficiente, testem e avaliem junto de um médico se o resultado de um exame de sangue revela um desequilíbrio da testosterona ou do estradiol, e se sim, poderão iniciar ações simples de correção e otimização.

Não apenas o re-equilíbrio hormonal pode salvar a vossa vida, mas irão geralmente experimentar uma melhoria na qualidade de vida quando os níveis hormonais são ajustados para faixas ideais.

E porque desejo realmente que todos possam ser a sua melhor versão e mais saudáveis, deixo a sugestão do meu livro 'Saúde para ELAS', com um capítulo dedicado aos homens.

Se quiserem saber mais sobre o que a Medicina Funcional e Anti-Aging podem fazer pelos homens, convido-vos também a vocês, mulheres, a lerem e partilharem com os homens das vossas vidas, como mudanças simples podem fazer toda a diferença na saúde e longevidade.

Dra Andreia de Almeida é médica certificada em Medicina Funcional e Medicina Anti-Aging, com treino especializado em Modulação Hormonal e suplementação avançada. Conhecida pela sua abordagem empoderadora e focada na pessoa, através da sua prática clínica procura inspirar as pessoas a encontrarem o equilíbrio, bem-estar e felicidade interior.

Newsletter

O seu ritual de Beleza tem mais um passo: assine a newsletter Miranda e receba as novidades da cosmética e artigos dos nossos #RealFluencers no seu email.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda