Começamos o dia cheios de motivação. Vontade de mudar e de resistir a qualquer tentação alimentar. O pequeno-almoço perfeito, o almoço com lascas de frango e uma boa salada, o lanche composto por iogurte e fruta mas, chegados ao final do dia, a vontade de comer algo mais “saboroso” é mais forte do que nós e... acabamos por ter de ingerir algumas bolachas ou chocolate. O doce acaba por vencer! Mas espere, há boas notícias para quem tem este tipo de tentações e adora doces.
Ainda hoje estava numa consulta quando uma cliente me dizia: "Sabe, resisto a quase tudo mas os doces…". Com efeito, é muito comum este tipo de desejos já que o açúcar sempre foi e será a fonte de energia que as nossas células preferem quando toca a buscar 'alimento' para as suas funções vitais. Há inclusive algumas células do nosso cérebro que só funcionam com este tipo de energia e quando não a têm enviam sinais ao nosso corpo, em jeito de chamadas de atenção, para que procure alimentos que forneçam rapidamente este tipo de combustível.

Como gerir estes apetites

Existem diversos mecanismos que explicam esta forma de actuar: a estabilidade dos níveis sanguíneos de glicose, o número de refeições que realizamos, os níveis de insulina e também os alimentos que escolhemos e o tipo de exercício que praticamos. E agora? O que poderá fazer para gerir estas vontades e controlar os impulsos por doces que, algumas vezes, mais do que aquelas que desejaria, acontecem no seu dia-a-dia? A área da nutrição é fascinante e como nutricionista é aquela que melhor conheço nesta busca de soluções que sejam individualizadas para cada pessoa. Assim, e de uma forma geral, posso sugerir algumas estratégias:

  • Faça refeições com intervalos regulares. Este princípio vai ajudar a manter mais estáveis os níveis de açúcar no sangue evitando picos de açúcar que desencadeiam aquelas vontades vorazes por doces.
  • Escolha alimentos com ácidos gordos essenciais: omega 3 e omega 6. Nozes, avelãs, castanha do pará e outros frutos secos são alguns exemplos. Este ajuste irá ajudar o nosso corpo a utilizar também este tipo de energia em vez de se habituar sempre aos açucares.
  • Evite os refrigerantes. Tantas vezes cheios de açúcar, não ajudam ao equilíbrio do seu corpo e à correcta utilização de energia. Experimente águas aromatizadas com limão, canela ou gengibre e recorra a chás e infusões.
  • Prefira alimentos com baixo Índice Glicémico. Peça ajuda ao seu nutricionista para ajustar o seu plano para alimentos cujos açúcares sejam absorvidos de forma mais lenta e saudável. Dou o exemplo dos iogurtes e de algumas frutas, como a maçã ou os frutos vermelhos, mas há muitos outros que deverão ser recomendados no seu plano.
  • As suas refeições deverão ser completas e variadas. Dou como exemplo alguns casos de pessoas que ao almoço só comem sopa e chegam ao lanche cheias de fome e incapazes de resistir a quaisquer tentações. Um plano equilibrado vai permitir que nunca sinta esses picos de apetite.
#PesoeMedida: a importância da alimentação anti-inflamatória
#PesoeMedida: a importância da alimentação anti-inflamatória
Ver artigo

Estas são algumas estratégias que vão ajudar a controlar as tentações por doces. Mas para resultarem em pleno devem ser sempre ajustadas a si e ao seu estilo de vida. A boa notícia é que é mesmo possível viver em harmonia com os doces, reservando para dias especiais tentações mais perigosas, e que há estratégias para depois compensar estas (doces) tentações;)

Saiba tudo com o seu nutricionista.com

Pedro Queiroz é o fundador das Clínicas de Nutrição do Porto e Lisboa e consultor de Nutrição. Mais do que ajudar pessoas a emagrecer o que realmente gosta é de mudar as suas vidas.

Inclua este passo no seu ritual de Beleza!

Subscreva a newsletter da Miranda by SAPO.

Seja a primeira a receber as melhores dicas de Beleza

Ative as notificações da Miranda.

Enquanto o verniz das unhas seca…

Siga a Miranda by SAPO no instagram. Use a #SomosTodosMiranda nas suas publicações.