Estamos a chegar à época do bom tempo. Onde as roupas ficam mais leves e se experimentam os biquinis e fatos de banho. É também a época em que olhamos em mais pormenor para o nosso corpo e quando vemos que a celulite que achávamos que nunca tivemos começa a evidenciar-se de uma forma que pensamos ser o fim do mundo. Calma! Há soluções para esta situação, característica de mulheres magras e menos magras, a chamada pele “casca de laranja”.

Muitas vezes a mesma pessoa tem vários tipos de celulite, dependendo da zona do corpo. Conheça a sua:

Celulite GRAU I
  • A celulite não é visível.
  • Não sentimos dor ou desconforto.
  • Fase onde se devem começar os cuidados preventivos.
Celulite GRAU II
  • Neste grau, a celulite geralmente só é visível se apertada, mas em certas posições começa a evidenciar-se.
  • Existe geralmente retenção de líquidos ou edema.
  • Fase onde, para além dos cuidados preventivos, devem ser tomados cuidados de tratamento.
Celulite GRAU III
  • A celulite é visível.
  • Podem surgir pequenos nódulos.
  • Textura da pele mais seca e áspera, geralmente sente-se a pele mais fria.
  • Fase onde é fundamental fazer tratamentos para procurar reverter efeitos.
Celulite GRAU IV
  • A celulite é visível, mesmo com certas roupas.
  • Nódulos evidentes e associados a dor.
  • Fase de crescimento muito acentuado e alastramento da celulite a outras áreas.
  • Fase onde os cuidados de tratamento são importantes, para procurar impedir o seu agravamento.
#PesoeMedida: vegetariano – será para mim?
#PesoeMedida: vegetariano – será para mim?
Ver artigo

Ou seja, vemos que existem várias fase da evolução da celulite e, quanto mais cedo tivermos cuidados, mais fácil se torna impedir os seus efeitos na circulação, na saúde e também no nosso bem-estar. Sabemos que as flutuações hormonais, os cuidados de alimentação, redução do uso de sal, hidratação ajustada, prática de exercício físico e realização de alguns procedimentos estéticos, como drenagens linfáticas, ondas acústicas ou outros, vão ajudar muito na evolução.

Mais do que tratar efeitos, devemos procurar as causas e atuar nelas. Ajustando sempre os cuidados diários para prolongar os efeitos das terapêuticas usadas. É um processo contínuo, de manutenção de esforços, mas que realmente vale a pena para protegermos a nossa pele e os tecidos, tornando-a visivelmente mais bonita e saudável.

#PesoeMedida: jejum intermitente - faz sentido?
#PesoeMedida: jejum intermitente - faz sentido?
Ver artigo

Muitas mulheres perguntam-me qual o alimento que ajuda na celulite. Existem vários, mas nenhum milagroso! Importa, sim, adoptar um estilo de vida mais saudável e equilibrado. Algumas frutas, como o ananás, especialmente se comido com aquela parte central, mais dura, riquíssima em bromeleína; a laranja, pelo teor elevado de vitamina C; chás, como a centelha asiática, que promovem a eliminação dos líquidos em excesso; a redução do sal; e, opção muito mais saudável, as especiarias e ervas aromáticas; o gengibre, pela ação anti-inflamatória; e podíamos continuar indefinidamente... ;))

Lembrar que uma alimentação saudável é completa e deve ser ajustada ao seu caso específico. Informe-se sempre com o seu nutricionista de confiança, mude alguns hábitos antigos e inclua novos mais saudáveis. A sua celulite nunca mais será a mesma. Saiba mais em nutricionista.com

Pedro Queiroz é o fundador das Clínicas de Nutrição do Porto e Lisboa e consultor de Nutrição. Mais do que ajudar pessoas a emagrecer, o que realmente gosta é de mudar as suas vidas.

Newsletter

O seu ritual de Beleza tem mais um passo: assine a newsletter Miranda e receba as novidades da cosmética e artigos dos nossos #RealFluencers no seu email.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda