Já vos ocorreu que uma carência nutricional possa ser a razão de cair tanto cabelo? A minha médica já me tinha avisado que os meus níveis de ferro estavam muito baixos, mas que não eram preocupantes. Nunca senti quebras de energia, dormia bem, a imunidade estava uma beleza e sentia-me sempre com apetite. Por isso, ia apenas  tentar comer mais alimentos ricos neste nutriente, mas sem grandes preocupações, só para garantir que não ia cair numa anemia.

Até que fui fazer uma consulta com o tricologista Ricardo Vila Nova, que ao analisar o meu cabelo, me disse que devia ter alguma carência em ferro ou vitamina B12, uma vez que o fio estava muito fino e muito fraco. Foi curioso como a mesma notícia, agora dada por um expert em cabelos, me tocou de maneira completamente diferente. Sabendo que a falta de ferro poderia ser a razão da queda capilar, tive a motivação mais que evidente para tomar uma atitude: começar a tomar suplementação. Já tinha contado esta história aqui anteriormente e estava confiante que uma cápsula de ferro por dia era suficiente - e assim me faziam acreditar a bula e a nova textura capilar, mas o tempo foi passando e comecei a desanimar.

Não compreendo esta minha deficiência em ferro. Eu sei que sendo vegetariano, a fonte fácil da carne deve dar lugar a outras alternativas: aos frutos secos, à aveia, às leguminosas, aos brócolos, que são tudo alimentos que ingiro todos os dias. Até a app Cronometer, que me conta as calorias e os nutrientes do que como ao longo do dia (sou tão nerd, eu sei!), me declara que tomo as quantidades de ferro mais que recomendadas! 

#ÁguapelaBarba: venha a ser careca ou cabeludo, estes são os meus futuros looks
#ÁguapelaBarba: venha a ser careca ou cabeludo, estes são os meus futuros looks
Ver artigo

Durante 9 meses quis acreditar que tinha resolvido este assunto, mas o cabelo teimava em não nascer e quando fiz novas análises, os resultados vieram confirmar o evidente: o nível de ferro passou apenas de 34ng/ml para 51ng/ml, sendo que o mínimo recomendado é 30 e o máximo é 400. E até aos 400 há muito a subir, não é verdade? Nem queria acreditar! Se por um lado estava frustrado por haver tanta demora em renascer cabelo, por outro sentia-me bastante aliviado porque afinal havia uma razão lógica para nada ter acontecido. 

Regressei ao Celeiro, expus a minha equação e fui informado que afinal posso tomar 6 cápsulas por dia. Comecei imediatamente e numa questão de dias senti uma nova textura no cabelo: mais denso, mais cheio, mais resistente e mais forte. Não imaginava que o meu cabelo podia passar a outro nível no que diz respeito a dureza e força.

Entretanto foi-me recomendado um PRP. Sabem o que é? O tratamento do vampiro: extrai-se sangue; este é centrifugado para separar o plasma rico em plaquetas do resto do sangue e esse líquido amarelado é injectado na área a tratar. É um dos métodos mais eficazes para o renascimento de cabelo, mas só faz sentido fazê-lo se não existirem carências nutricionais, já que a grande vantagem de injectar plasma é este ser abundante em nutrientes bio idênticos e factores de crescimento que estimulam a regeneração celular e acordam e reactivam os folículos adormecidos envelhecidos. Então, se faltarem nutrientes importantes, será inócuo um tratamento destes. 

Tenho de fazer um novo exame aos níveis de ferro para constatar que subiram e estão au point, mas passou um mês e o meu cabeleireiro céptico já foi capaz de admitir que começa a acreditar no que está a ver. 

E espero que nos próximos tempos o único ferro que me falta levantar seja só o do crossfit

Bruno Reis, colaborador da Miranda, é o fundador e diretorcriativo da Teeorema, marca de luxo de T-shirts.

Na sua rede favorita

Siga a Miranda no Instagram. Partilhe as suas fotos de Beleza com #SomosTodosMiranda